Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 28 de Novembro de 2021

Economia

Decisão sobre aumento da gasolina é do Conselho de Administração da Petrobras, diz Lobão

Lobão disse também que o governo ainda não tem uma solução para a renovação das concessões de distribuidoras que começam a vencer no ano que vem.

Agência Brasil

27 de Setembro de 2013 - 16:18

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta sexta-feira (27) que o governo ainda não tem uma definição sobre o aumento da gasolina neste ano. Segundo ele, o assunto está sendo definido pelo Conselho de Administração da Petrobras, presidido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"Quem autoriza os aumentos de combustíveis é o Conselho de Administração, presidido pelo Mantega. Lá atrás, quando foi concedido aquele aumento, ele próprio falou que até o fim do ano alguma coisa poderia vir mais, mas depois disso não se falou mais no assunto. De modo que está na órbita do Conselho de Administração autorizar ou não o aumento", explicou Lobão, durante o lançamento do novo “Portal Brasil”, no Palácio do Planalto.

Lobão disse também que o governo ainda não tem uma solução para a renovação das concessões de distribuidoras que começam a vencer no ano que vem. Segundo ele, estão sendo feitos estudos que preveem a privatização das empresas, mas são apenas para basear uma decisão política do governo.

O ministro, que se reuniu com a presidente Dilma Rousseff na manhã desta sexta-feira, disse que o assunto foi a constituição da Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA). “Não temos nomes ainda, mas temos urgência e devemos concluir esses estudos até a próxima semana”, disse.

O ministro informou que vai conversar com o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM) para que haja uma rápida aprovação dos nomes dos indicados para a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “O Senado tem sido bastante diligente no exame desses nomes, vou pedir o exame com urgência”, disse Lobão. O governo publicou hoje no Diário Oficial da União as indicações de José Jurhosa Junior e Reive Barros dos Santos para a diretoria da Aneel.