Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 15 de Outubro de 2021

Economia

Dólar passa de R$ 2,30, e investidores esperam ação do BC; Bolsa oscila

As ações asiáticas tiveram um dia fraco, depois de dados que mostraram que os empregadores dos Estados Unidos desaceleraram o ritmo de contratações, na última sexta.

Uol

05 de Agosto de 2013 - 15:44

O dólar comercial operava acima de R$ 2,30 nesta segunda-feira (5), o que fazia os investidores esperarem uma atuação do Banco Central no mercado de câmbio. Por volta das 15h, a moeda subia 0,75%, para R$ 2,305 na venda.

O dólar em alta é bom para as empresas exportadoras, que potencializam os ganhos com a diferença de preços. Mas é ruim para as empresas que importam matérias-primas, porque encarece a produção. Também não favorece quem viaja ao exterior.

A Bovespa oscilava perto da estabilidade. O Ibovespa (principal índice da Bolsa) tinha leve alta de 0,12%, para 48.530,78 pontos. O euro avançava 0,44%, para R$ 3,054 na venda.

O pessimismo dos investidores do mercado de câmbio foi refletido no Boletim Focus desta semana, que mostrou que os analistas reduziram sua projeção para o crescimento da economia do país.

Ao mesmo tempo, uma recuperação mais sólida na economia dos Estados Unidos gerava temores de que o banco central de lá, o Fed, possa começar a reduzir os estímulos econômicos que têm sustentado negociações em vários mercados internacionais.

Na semana passada, o dólar acumulou alta de 1,42%.

Bolsas internacionais

As ações europeias fecharam praticamente estáveis no recorde de dois meses. Resultados decepcionantes do banco HSBC reavivaram as preocupações com os lucros empresariais dos mercados emergentes.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em leve alta de 0,05%, a 1.225 pontos, depois de atingir por instantes um novo recorde em dois meses, de 1.231 pontos. Os papéis do HSBC caíram 4,4% em um dia de muitos negócios, depois de o banco divulgar lucro abaixo do esperado para a primeira metade do ano e uma queda de 50% nos ganhos na América Latina.

Em Londres, o índice Financial Times caiu 0,43%, a 6.619 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,1%, para 8.398 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 teve alta de 0,11%, a 4.049 pontos.

As ações asiáticas tiveram um dia fraco, depois de dados que mostraram que os empregadores dos Estados Unidos desaceleraram o ritmo de contratações, na última sexta.

O índice japonês Nikkei caiu 1,44%; as ações na Coreia do Sul perderam 0,37%, Cingapura recuou 0,38% e Sydney perdeu 0,11%. A Bolsa de Xangai avançou 1,04%, Hong Kong ganhou 0,14% e Taiwan subiu 0,48%.

Com Reuters