Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 30 de Novembro de 2021

Economia

Frango e boi garantiram aumento da receita cambial das carnes no 1º semestre

A primeira teve seu preço médio valorizado em 2,56%, mas como o volume embarcado caiu 10,60%, a receita cambial recuou 8,31%.

AviSite

13 de Julho de 2013 - 10:52

Dados compilados pelo Ministério da Agricultura junto à SECEX/MDIC apontam que o volume de carnes exportadas pelo Brasil no primeiro semestre de 2013 manteve-se estável em relação a idêntico período de 2012, com variação de apenas 0,13%.

Ainda assim, a receita cambial apresentou melhora significativa – graças, fundamentalmente, às carnes de frango e bovina. O volume de carne de frango embarcado no período recuou 5,07%. Mas seu preço médio apresentou incremento de 13,66% e, com isso, a receita cambial do setor apresentou aumento semestral próximo de 8%.

A carne bovina, curiosamente, registrou comportamento inverso. Seu preço médio no semestre caiu 6,17%. Em contrapartida, o volume embarcado apresentou alta de 22,11%. O resultado final foi uma receita cambial 14,57% superior à do mesmo semestre do ano passado.

As carnes suína e de peru, infelizmente, não tiveram a mesma sorte. A primeira teve seu preço médio valorizado em 2,56%, mas como o volume embarcado caiu 10,60%, a receita cambial recuou 8,31%.

Já a carne de peru praticamente manteve o preço médio do primeiro semestre de 2012 (+0,23% neste ano), mas o volume exportado caiu 3,68%. Isto se refletiu na receita cambial, quase 3,5% menor.

A ressaltar que o desempenho das carnes contrasta com o resultado das exportações globais brasileiras, cuja receita cambial recuou 2,3% no semestre. Isso fez com que a participação das carnes na receita cambial brasileira subisse de 6,41% no primeiro semestre de 2012 para 7,10% em idêntico período de 2013.