Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 27 de Outubro de 2021

Economia

Indústria estadual prossegue otimista para os próximos 6 meses, aponta Radar da Fiems

Os melhores índices foram apresentados pela exportação e pela demanda por produtos

Daniel Pedra/Assessoria

29 de Julho de 2013 - 08:00

A Sondagem Industrial, realizada em junho pelo Radar Industrial da Fiems junto às empresas sul-mato-grossenses, destaca que a indústria estadual segue otimista para os próximos seis meses com boas expectativas em relação à exportação por produtos industrializados, à demanda por produtos industrializados e à compra de matérias-primas. As melhores marcas dos indicadores dos industriais do Estado foram registradas para a exportação, com índice de 60,4 pontos, e pela demanda por produtos industrializados, com índice de 55,3 pontos.

Logo em seguida aparece a compra por matérias-primas, com índice de 52 pontos, enquanto a contratação de empregados é o único que apresenta índice abaixo do indicador de 50 pontos, atingindo a marca de 49,3 pontos. “Três dos quatro casos apresentaram indicadores acima dos 50 pontos, o que ainda significa a ocorrência de expectativas positivas para os próximos seis meses deste ano em todo o setor industrial de Mato Grosso do Sul”, traz avaliação do Radar da Fiems, completando que o mesmo comportamento de otimismo foi verificado nacionalmente.

Ainda de acordo com a Sondagem Industrial, a produção industrial em Mato Grosso do Sul recuou em junho na comparação com o mês anterior, com o índice caindo para 38,5 pontos. O desempenho observado acabou encerrando um período de aceleração da produção de modo mais disseminado entre os diferentes segmentos industriais do estado, uma vez que nos meses de março, abril e maio os resultados foram de 47,7, 48,1 e 56,3 pontos, respectivamente.

ICEI

Já o Índice de Confiança do Empresário Industrial em Mato Grosso do Sul (ICEI/MS) alcançou em julho o equivalente 53,6 pontos, indicando que os industriais sul-mato-grossenses, de um modo geral, ainda seguem confiantes, porém este foi o menor resultado registrado em 2013. A redução foi influenciada, principalmente, pelo desempenho obtido no indicador relativo à expectativa do empresário industrial de Mato Grosso do Sul quanto ao comportamento da economia brasileira para os próximos seis meses, com decréscimo de 7,5 pontos.

Em julho, para somente 7,9% dos respondentes as condições atuais da economia brasileira melhoraram, enquanto no caso da economia estadual, na mesma comparação, a melhora foi apontada, também, por 7,9% dos participantes. Por fim, com relação à própria empresa, as condições atuais estão melhores para 13,1% dos respondentes, enquanto 65,8%, 44,7% e 34,2% disseram que houve piora nas atuais condições da economia brasileira, estadual e no desempenho da própria empresa, respectivamente.

Para os próximos seis meses, 31,6% dos respondentes mostram-se confiantes em relação à economia brasileira. Já no caso da economia estadual, na mesma comparação, os que disseram estar confiantes alcançou a marca de 31,5%. Com relação ao desempenho da própria empresa, considerando os próximos seis meses, 52,6% dos respondentes mostraram-se confiantes, enquanto 28,9%, 50% e 31,6% disseram que, no mesmo período, não deve haver alterações em relação à economia brasileira, estadual e no desempenho da própria empresa, respectivamente.