Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Economia

Indústria mantém crescimento e responde por 24,9% dos empregos formais em MS

Assessoria de Comunicação

29 de Abril de 2021 - 14:27

Indústria mantém crescimento e responde por 24,9% dos empregos formais em MS
Foto: Divulgação/Fiems

A indústria segue como indutor do crescimento de Mato Grosso do Sul, com a geração de 841 postos formais de emprego em março e 2.816 nos primeiros três meses do ano. Os dados estão no Radar Industrial da FIEMS (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul), divulgados nesta quinta-feira. De acordo com Ezequiel Resende Martins, Coordenador da UNIEP (Unidade de Pesquisa e Economia, Estudos e Pesquisa), o Estado encerrou o mês de março com 136.147 trabalhadores empregados e a indústria representa 24,9% dos postos de trabalho com carteira assinada.

O economista aponta que, conforme o Radar Industrial da FIEMS, as indústrias ligadas à fabricação de álcool e construção ocupam os dois primeiros lugares na abertura de vagas no Estado. Também merecem destaque as indústrias dos segmentos de celulose, de brinquedos e jogos recreativos, e do vestuário. Ezequiel Resende aponta, ainda, saldo positivo na geração de empregos no primeiro trimestre do ano, com destaque para a construção, com 1.175 contratações no período.

Embora tenha havido crescimento nas contratações, os primeiros três meses de 2021 também registraram demissões no setor industrial de Mato Grosso do Sul. O mês de março foi marcado pelo fechamento de postos de trabalho no setor industrial de pastas celulósicas, papel e papelão, preparação de subprodutos de abate e abate de aves. Já as atividades industriais que mais fecharam vagas no primeiro trimestre de 2021 foram as que atuam no abate de bovino, seguido pela fabricação de produtos e pastas celulósicas, papel e papelão.

Confira o Radar Industrial de março de 2021:

1. Em março, a Indústria foi responsável pela abertura de 841 postos formais de trabalho em Mato Grosso do Sul, resultado de 6.286 contratações e 5.445 demissões. Já no acumulado de janeiro a março, são 2.816 vagas abertas pela indústria, resultado de 17.574 contratações e 14.758 demissões. Com esse resultado, o conjunto da atividade industrial foi responsável por 18% do total de vagas abertas em Mato Grosso do Sul no período indicado;

2. Atividades industriais que mais abriram vagas no mês de março: Fabricação de álcool (+300), Construção (+267), Fabricação de açúcar (+151), Fabricação de celulose (+83), Fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+70) e Confecção de peças do vestuário (+66);

3. Atividades industriais que mais fecharam vagas no mês de março: Fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel e papelão (-163), Preparação de subprodutos do abate (-78) e Abate de aves (-53);

4. Atividades industriais que mais abriram vagas no acumulado de janeiro a março: Construção (+1.175), Fabricação de açúcar (+470), Fabricação de celulose (+462), Fabricação de álcool (+230), Fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+172), Confecção de peças do vestuário (+159), Fabricação de óleos vegetais (+68), Fabricação de refrigeradores (+63) e Fabricação de estruturas pré-moldadas de concreto armado (+56);

5. Atividades industriais que mais fecharam vagas no acumulado de janeiro a março: Abate de bovinos (-519), Fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel e papelão (-384), Preparação de subprodutos do abate (-346), Abate de suínos (-80) e Fabricação de produtos de carne (-80);

Total de trabalhadores nas atividades industriais e massa salarial em Mato Grosso do Sul

O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou março de 2021 com o total de 136.147 trabalhadores empregados. Indicando, até aqui, um aumento de 2,1% em relação ao fechamento do ano anterior, quando o contingente ficou em 133.331 funcionários. Por fim, a atividade industrial responde por 24,9% de todo o emprego com carteira assinada (CLT) existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás do segmento de Serviços que emprega 204.046 trabalhadores com participação equivalente a 37,3% e Comércio com 137.324 empregados ou 25,0%.

Em relação aos municípios, constata-se que em 54 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a março de 2021, proporcionando a abertura de 3.934 vagas. Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 100 vagas, destacam-se: Campo Grande (+706), Três Lagoas (+653), Aparecida do Taboado (+463), Rio Brilhante (+437), Nova Alvorada do Sul (+163), Chapadão do Sul (+133), Água Clara (+121) e Mundo Novo (+110). As atividades que mais contribuíram nos municípios indicados foram (8 no total): Construção (+624), Fabricação de álcool (+396), Fabricação de celulose (+385), Fabricação de açúcar (+379), Fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+173), Confecção de peças do vestuário (+166), Abate de aves (+101) e Fabricação de refrigeradores (+63).

Por outro lado, em outros 21 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando o fechamento de 1.118 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 100 vagas, destacam-se: Bataguassu (-415) e Paranaíba (-364). As atividades que mais contribuíram nos municípios indicados foram (3 no total): Fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel e papelão (-388), Preparação de subprodutos do abate (-323) e Abate de bovinos (-76).