Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 22 de Outubro de 2020

Economia

Indústria moveleira estadual deve crescer até 6% neste ano

A previsão das indústrias do segmento é movimentar R$ 116,1 milhões neste ano que se inicia

Daniel Pedra/Assessoria

22 de Janeiro de 2014 - 08:00

Eleições majoritárias e Copa do Mundo. Eventos que devem alavancar as vendas e produção de diversos produtos nestes ano, em especial, do segmento da indústria moveleira sul-mato-grossense, que tem expectativa de incremento de até 6% na receita líquida de R$ 109,6 milhões obtidas no ano passado, o que elevaria o montante para R$ 116,1 milhões em 2014.

Segundo o presidente do Sindimad/MS (Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Móveis em Geral, Marcenarias, Carpintarias, Serrarias, Tanoarias, Madeiras Compensadas e Laminadas, Aglomerados e Chapas de Fibras de Madeiras, de Cortinados e Estofados de Mato Grosso do Sul), Juarez Falcão, aliado ao movimento provocado pelos eventos, o empresário está mais otimista. “Tivemos um 2013 muito difícil, mas apesar disso, os empresários estão mais otimistas, alguns fizeram novos investimentos e a expectativa é de que 2014 seja bem melhor”, previu.

O empresário acrescenta que, tendo em vista que as eleições majoritárias devem movimentar todas as cidades de Mato Grosso do Sul com a montagem de escritórios e comitês eleitorais, as expectativas do segmento são as melhores possíveis. “Tudo isso vai contribuir para o aumento das vendas do segmento moveleiro”, garantiu.

Juarez Falcão destaca que Mato Grosso do Sul contabiliza atualmente quase 550 indústrias do segmento, que juntas empregam mais de 5.500 trabalhadores, de forma direta. Por isso, segundo ele, a necessidade de as empresas continuarem investindo em novidades para garantir um bom ano para todos.

No entanto, ele destaca que as indústrias moveleiras do Estado vão continuar enfrentando a concorrência com a China. “Esperamos sofrer o menos possível com o impacto”, informou Juarez Falcão, destacando ainda que para ficar de portas abertas é preciso buscar a criatividade e inovações para se manter em destaque no mercado, além de focar novas parcerias para a realização de treinamentos e consultorias. “Em 20134 obtivemos grandes parcerias de grande sucesso com o Sistema Fiems e o Sebrae/MS. Para este ano, pretendemos dar continuidade a esse trabalho, que com certeza contribui para o nosso crescimento”, disse.