Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 26 de Novembro de 2021

Economia

Prefeitura demitiu 175 servidores e garante economia de R$ 495 mil na folha

Esta projeção de economia toma referência o mês de maio, quando a folha de pagamento atingiu R$ 4.593.796,60.

Flávio Paes/Região News

31 de Agosto de 2013 - 08:19

As medidas de ajuste que o prefeito Ari Basso adotou em julho, demissão de 175 servidores e corte das gratificações, vão garantir já a partir de setembro uma economia de R$ 495 mil na folha de pagamento, um corte de R$ 2,4 milhões nos gastos com salário até dezembro (incluindo o 13º salário).

Pelos cálculos da Secretaria de Finanças a partir do mês vem será possível dimensionar o impacto financeiro dos cortes porque a “folha” estará “desidratada” do custo das rescisões que foram pagas não só a quem foi demitido, mas também aos aproximadamente 260 professores convocados que rescindem os contratos ao término do 1º semestre letivo e são recontratados para o 2º.

Esta projeção de economia toma referência o mês de maio, quando a folha de pagamento atingiu R$ 4.593.796,60. Com a exclusão de R$ 151 mil em indenizações que foram pagas em agosto quando a folha somou R$ 4.288.339,15, a estimativa que em setembro os gastos com pessoal somem R$ 4.138.339,15. A folha de julho (R$ 4.583.488,65) foi 8,55% maior que a de junho (que foi de R$ 4.288.339,15), com o pagamento de R$ 361,5 mil em indenizações dos demitidos de quem sofreu corte de gratificações.

Além do corte de pessoal, a Prefeitura vem adotando medidas pontuais para reduzir gastos. No bolsa universitário, por exemplo, institui novos critérios  de concessão do benefício. Com isto o número de estudantes passou de 260 para 134 e o custo mensal caiu de R$ 57,4 mil para R$ 37,5 mil. A Unidade Central de Saúde a partir de domingo vai fechar da meia-noite às 6 horas da manhã, economia mensal de  R$ 32 mil.