Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Economia

Soja e setor de serviços empurraram para cima o PIB trimestral em Mato Grosso do Sul

Com as estatísticas e o cenário positivo nesses setores, a economia sul-mato-grossense também contribuiu significativamente para o aumento do Produto Interno Brasileiro.

Midiamax

30 de Agosto de 2013 - 16:25

Segundo dados divulgados hoje (30), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produções no país, totalizou R% 1,2 trilhão no segundo trimestre deste ano. Um crescimento de 1,5% na economia brasileira. O destaque foi para a agropecuária que teve uma alta de 3,9%.

Mato Grosso do Sul contribuiu com esse cenário, por ser um Estado forte no agronegócio, com aumento da produtividade da soja e do milho. Em MS, a soja teve um aumento de 25% no volume de produção, em comparação ao ano anterior. Segundo a economista da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS), Adriana Mascarenhas, os resultados positivos na pecuária e agricultura contribuíram para o crescimento da economia brasileira.

Para a economista da Famasul a agropecuária tem segurado o resultado do PIB brasileiro pelos bons resultados que tem apresentado. “O cenário está demonstrando crescimento para o setor e o agronegócio será o responsável pelo desenvolvimento da economia sul-mato-grossense”, relata Adriana.

Além da agropecuária e a indústria, é importante lembrar e destacar que o setor de comércio e serviços de MS também obtiveram bons resultados. Conforme uma pesquisa divulgada pelo IBGE, Mato Grosso do Sul fechou o volume de vendas em junho de 2013 um crescimento superior a todos os Estados da Federação.

As estatísticas confirmaram a realidade do setor nos últimos anos e que os resultados positivos já eram esperados. Segundo o Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de MS) o volume de vendas do varejo aumentou 8,8% em relação ao ano anterior. Já para a ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) o setor é responsável por 79% dos empregos com carteiras assinadas e com 68% da arrecadação do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias) de todo o Mato Grosso do Sul.

Com as estatísticas e o cenário positivo nesses setores, a economia sul-mato-grossense também contribuiu significativamente para o aumento do Produto Interno Brasileiro.