Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 20 de Setembro de 2020

Esporte

Botafogo encerra negociação com Yaya Touré, e dirigente critica jogador: 'Um cara sem palavra'

Diretoria alvinegra desiste da contratação um dia após marfinense se comprometer com candidato à presidência do Vasco

Globo Esporte

22 de Maio de 2020 - 16:08

O Botafogo anunciou nesta sexta-feira que encerrou a negociação com Yaya Touré. A informação chega um dia depois de o jogador se comprometer com um candidato à presidência do Vasco.

A negociação entre Botafogo e Touré começou em fevereiro e, após algumas idas e vindas, esteve muito perto de ser concretizada no início de março. No entanto, o jogador alegou que sua esposa não gostaria de morar no Rio e esfriou a conversa. Por duas vezes, o Botafogo deu a negociação como encerrada.

Ainda assim, os dirigentes alvinegros mantinham esperança num acerto depois da pandemia do novo coronavírus. Nesta sexta, o vice-presidente comercial e de marketing do Botafogo, Ricardo Rotenberg, fez duras críticas ao jogador. O dirigente, que também é membro do Comitê Executivo de Futebol, foi um dos responsáveis pelas conversas com os representantes de Touré.

- A proposta do Vasco mostra que o Yaya está sem vontade de jogar futebol, porque assinou algo para o ano que vem. É um cara sem palavra, que teve uma atitude sem caráter. Poderia ter dito ao Botafogo que não queria fechar com a gente, como o Botafogo faz quando um jogador nos é oferecido. Não temos hoje a menor vontade de vê-lo na nossa frente. Como disse Heleno de Freitas, o Botafogo não é time para covardes.

Ao GloboEsporte.com, o advogado Luiz Roberto Leven Siano, candidato na eleição do Vasco prevista para novembro, disse que o Botafogo estaria negociando "com um cara que cuida das mídias sociais do Yaya (Leon Mann) e não com um agente de verdade". Rotenberg rebateu a declaração.

- Yaya delegou ao Leon nossa proposta. Se ele tem mais agentes, é problema dele. O Leon me disse que trabalha há sete anos com Yaya e que o levou para a China. Não acho que nosso caminho foi errado, mas faltou seriedade da parte do Yaya. Ele poderia ir para qualquer time, mas não teve dignidade de nos dar uma resposta. Yaya deu a representação dele para o Leon em nossas conversas.

Rotenberg ainda comparou Yaya Touré a Keisuke Honda, astro japonês contratado pelo Botafogo em fevereiro.

"Yaya não merece vestir a camisa do Botafogo. Ele não é um Honda. Graças a Deus é o Honda que está no Botafogo e não o Yaya. Não é a unha do Honda fora de campo. Um sujeito que não quero ver pela frente, estou bloqueando ele no meu celular. No Botafogo ele não pisa mais. Não quero saber de desculpas depois, de falar que se arrependeu".

O empresário Marcos Leite, responsável pela ponte entre Botafogo e Yaya Touré, também se pronunciou.

- Infelizmente, não podemos exigir que uma pessoa tenha caráter, dignidade e que honre com a sua palavra. Essas qualidades você não adquire com o tempo, você nasce com elas! - disse ao GloboEsporte.com.

Na quinta-feira, o candidato a presidente do Vasco publicou um vídeo em que anuncia o acerto com Yaya Touré em caso de vitória do advogado no pleito. O jogador enviou uma mensagem aos vascaínos no vídeo.

- Olá, eu sou Yaya Touré. Gostaria de agradecer ao Leven por me convidar para esse projeto. Eu não vejo a hora de encontrar todos os torcedores logo que possível. Vai dar Vasco! Vejo vocês em breve!

Confira a entrevista com Rotenberg

Vai e vem das negociações

Trouxemos em fevereiro o Honda e tivemos a ideia, junto com o Marcos Leite (representante), de trazer mais um grande jogador para dar mais experiência ao time e trazer resultados extracampo. Soubemos que o Yaya tinha rescindido seu contrato na China. Tivemos uma série de negociações, enviamos uma proposta, ele pediu para acrescentar algumas coisas, fizemos e enviamos a ele. Como ele não respondeu, demos que estavam encerradas as negociações. Na mesma hora, ele me mandou mensagem dizendo que gostaria de vir. Logo em seguida encerramos de novo porque ele não definiu.

Ele nos procurou em abril dizendo que teria vontade de vir, que os problemas em relação à família estavam resolvidos. Pedi uma vídeo-conferência com Leon Mann, Marcos e Yaya. Fizemos isso há um mês, ele disse que tinha vontade de jogar no Botafogo, encerrar carreira aqui e começar a aprender a ser técnico no Botafogo. Eu disse a ele que seria uma oportunidade de ser embaixador do Botafogo fora do Brasil, ele achou espetacular. Ano que vem, com expectativa da S/A, poderíamos pagar melhor. No fim do telefonema, perguntei se poderia continuar negociando com o Leon, ele disse que sim, que ele seria seu representante na negociação.

Tudo acertado entre as partes

Ficamos discutindo questões financeiras e acertamos as bases, o que ele deixaria de ganhar esse ano, ganharia ano que vem, tendo apartamento, carro. Também ficou acertado que se ele decidisse parar de jogar futebol no ano que vem, ele seria auxiliar técnico do Botafogo e, se ele não parasse, iria jogar até 2022. Pediu que enviássemos o contrato mais pra frente por conta da pandemia. Quarta-feira passada mandamos formalmente uma especie de pré-contrato com tudo isso, falei com o Leon que tinha enviado tudo. Dei parabéns pelo aniversario do Yaya, ele agradeceu muito. Marcos Leite conversou com o Leon antes de ontem à noite (quarta), e ele disse que Yaya já estava muito próximo de acordo com a gente.

Vídeo do candidato do Vasco

Ontem, quando falei com Leon, ele disse que estava surpreendido, mas que o vídeo parecia real. Eu acreditei na palavra dele e ele disse que era difícil o Yaya ter feito isso sozinho. Ele queria esclarecer hoje, mas disse que não queríamos mais, que o Yaya não teria condições de vestir a camisa do Botafogo. Não temos interesse e única coisa que fica é o desgaste com o botafoguense. Peço desculpas à torcida e, seguindo conselhos dos botafoguenses, nada será divulgado sem que um acordo seja assinado.

O Leven pegou uma proposta nossa, fez a parte dele, mas o Yaya foi leviano conosco, com o Botafogo, com o agente dele. Há um mês falamos 40 minutos no telefone, ele delegou para o Leon a tarefa de finalizar. O Marcos está muito chateado, falou várias vezes com o Yaya. Acho o Yaya muito vaidoso, achei que teve uma atitude sem caráter. O cara não responde uma proposta, falta de consideração com o Botafogo e com os agentes. O Botafogo não acha que ele seja digno de vestir nossa camisa pelo comportamento extracampo.

Ele não fez contrato com o Vasco, com o coirmão Campello, fez contrato com um candidato a presidente, que pode ganhar ou perder. O candidato fez o papel de conseguir um cabo eleitoral, mas o Yaya que foi leviano.

Eu tenho palavra, tenho consideração pelas pessoas, pela imprensa, pelos clubes coirmãos e espero que o outro lado tenha. Infelizmente, Yaya não tem. É craque dentro de campo, mas ruim fora. Nós nos livramos de um problema futuro. O Botafogo tem homens no elenco.

Yaya é uma página encerrada. Nós estamos muito otimistas em resolver a situação do Botafogo nos próximos meses com a S/A e muitos Yayas virão.