Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 31 de Julho de 2021

Esporte

Brasil fica sem representante na maratona aquática masculina

O Brasil não terá representante na maratona aquática masculina na Olimpíada de Tóquio.

Agência Brasil

20 de Junho de 2021 - 17:49

Brasil fica sem representante na maratona aquática masculina
Allan do Carmo e Diogo Villarinho ficam longe da vaga em seletiva. Foto: Sátiro Sodré/CBDA/Direitos Reservados

O Brasil não terá representante na maratona aquática masculina na Olimpíada de Tóquio. Neste domingo (20), Allan do Carmo e Diogo Villarinho competiram no Pré-Olímpico de Setúbal (Portugal), mas ficaram longe das 15 vagas em disputa para os Jogos.

Para se classificarem, Allan ou Diogo precisavam ficar entre os nove primeiros colocados. Outra possibilidade seria um deles ser o melhor maratonista do continente americano fora do top-9. Diogo, que herdou o lugar na seletiva após Guilherme Costa pedir dispensa (ele prioriza as provas em piscina), ficou em 21º, completando os dez quilômetros em 2h03min08s60, enquanto Allan, que buscava a terceira participação olímpica da carreira, foi o 44º, com 2h14min29s50.

O britânico Hector Pardoe foi o vencedor da seletiva, seguido pelo grego Athanasios Kynigakis. Outro britânico, Tobias Robinson, completou o pódio. Como há o limite de um classificado por país, este último, não obteve vaga em Tóquio.

O país terá somente Ana Marcela Cunha competindo em águas japonesas. Entre sexta-feira (18) e sábado (19), a maratonista esteve duas vezes no pódio do Campeonato Espanhol de Águas Abertas, disputado no lago Banyolas, na região da Catalunha. Ela foi medalhista de prata nos dez quilômetros e de ouro nos cinco quilômetros. Na última segunda-feira (14), a baiana já havia vencido a prova de dez quilômetros no Campeonato Italiano da modalidade, na cidade de Piombino.