Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 24 de Maio de 2022

Esporte

Federação confirma exclusão do Real da Copa do Rei por escalação irregular

Clube merengue ainda pode recorrer a duas instâncias para justificar razão de ter colocado para jogar Cheryshev, suspenso por cartões amarelos durante empréstimo

GloboEsporte

04 de Dezembro de 2015 - 13:19

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) acatou nesta sexta-feira a denúncia do Cádiz, refutou as alegações do Real Madrid e confirmou a eliminação do time da capital da Copa do Rei pela escalação irregular do atacante russo Cheryshev, autor de um dos gols na vitória por 3 a 1 na última quarta-feira. O clube merengue ainda pode recorrer em primeira instância ao Comitê de Apelação e depois ao Tribunal Administrativo do Esporte.

O jogador estava suspenso pelo acúmulo de três cartões amarelos da época que estava emprestado ao Villarreal. Mas a alegação do Real é que ninguém no clube, tampouco o jogador, foram notificados da punição.

- Depois de analisar o acontecido com a diretoria, a punição por três cartões amarelos não é eficaz porque ninguém comunicou o jogador como assegura no ponto dois do artigo 41. É um princípio essencial e básico de qualquer lei penal. O Cheryshev, segundo ele mesmo manifesta, ninguém o avisou e, por isso, não é eficaz. Não recebemos nada da RFEF ou do Villarreal. O jogador não sabia de nada – disse Florentino Pérez, presidente do Real, em entrevista coletiva na quinta-feira.

O artigo 41 do Código Disciplinário da Federação Espanhola de Futebol (RFEF) diz que as punições são publicadas integralmente no site da entidade, mas que só terão efeito em caso de notificação pessoal (jogadores, treinadores, técnicos, delegados e diretores no clube que pertençam em cada momento).

Em março, a RFEF emitiu um comunicado confirmando que Cheryshev estava suspenso, apesar da eliminação do Villarreal para o Barcelona (ele recebeu amarelo contra Real Sociedad e Getafe, além do jogo contra o Barça, na semifinal). O Real Madrid estreou na Copa do Rei nesta quarta - e Cheryshev foi titular, sendo substituído até de maneira inusitada: aos 30 segundos do segundo tempo.

- Iremos ao TAD (Tribunal Administrativo do Esporte) porque há jurisprudência. Se alguém não fez o que deveria ter feito pediríamos desculpas. Mas se o jogador não nos disse, nem a Federação, nem o Villarreal, era impossível saber de algo. Não recebemos a circular do dia 27 de julho, a Federação sabe. Além disso, Rafa Benítez pediu maior atenção ontem (quarta) para que checassem tudo - continuou Florentino, sem apontar culpados por enquanto.