Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 18 de Setembro de 2020

Esporte

Hamilton critica F1 por silêncio e pilotos se manifestam sobre morte de George Floyd

Inglês demonstrou decepção com seus colegas pela falta de posicionamento contra o racismo.

Band Esporte

01 de Junho de 2020 - 15:40

Hexacampeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton criticou a categoria pelo silêncio sobre a morte de George Floyd – norte-americano negro assassinado por um policial branco que o asfixiou com o próprio joelho em seu pescoço – e cobrou seus colegas. O caso provocou uma onda de indignação e protestos violentos pelos Estados Unidos.

Hamilton, o primeiro negro campeão mundial da Fórmula 1, passa grande parte do tempo nos EUA e usou seu Instagram para falar do assunto. "Vejo aqueles que ficam calados, alguns de vocês são grandes estrelas, mas ficam calados no meio da injustiça", escreveu o piloto da Mercedes.

"Nenhum sinal de alguém na minha atividade que, claro, é um esporte dominado por brancos. Eu sou uma das únicas pessoas de cor lá, mas estou sozinho", acrescentou o britânico, que já havia chamado as autoridades norte-americanas de “desgraça” em um primeiro protesto.

Em um segundo post, Hamilton disse: "Não apoio saques e prédios em chamas, mas aqueles que protestam pacificamente. Não pode haver paz até que nossos chamados líderes façam mudanças".

Após a cobrança de Hamilton, alguns pilotos se manifestaram. Piloto da Renault, Daniel Ricciardo também usou as redes sociais para falar do assunto. "O racismo é tóxico e precisa ser tratado não com violência ou silêncio, mas com unidade e ação", escreveu o australiano, que irá para a McLaren no ano que vem.

Quem também se pronunciou foi Charles Leclerc, da Ferrari. “Para ser completamente honesto, me senti deslocado e desconfortável em compartilhar meus pensamentos nas redes sociais sobre toda a situação e é por isso que não falei antes. E eu estava completamente errado", afirmou. "Ainda luto para encontrar as palavras para descrever a atrocidade de alguns vídeos que vi na Internet. O racismo precisa ser enfrentado com ações, não com silêncio. Por favor, participe ativamente, envolva e incentive outras pessoas a espalhar a consciência. É nossa responsabilidade falar contra a injustiça. Não fique calado”, acrescentou Leclerc.

Além de Ricciardo e Leclerc, outros pilotos também foram às redes sociais, como Carlos Sainz, Lando Norris, Sergio Perez, George Russell e Nicholas Latifi.