Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Esporte

"Talvez a gente fosse melhor", afirma Spider, sobre trio dominante no UFC

Brasileiro analisa mudança constante na posse dos cinturões, o que não acontecia na época que ele, Georges St-Pierre e Jon Jones reinavam absolutos em suas categorias

Combate

09 de Fevereiro de 2017 - 08:49

A fila anda - rapidamente - no UFC. A rotatividade em relação aos campeões do evento - a exceção do peso-mosca Demetrious Johnson - tem aumentado nos últimos anos e é cada vez mais raro ver um atleta reinando absoluto no topo de sua divisão, sem desafiantes à altura para destroná-lo.

Houve um tempo, porém, que Anderson Silva, Georges St-Pierre e Jon Jones dominavam sem precedentes suas respectivas divisões: médio, meio-médio e meio-pesado. O rodízio que se vê atualmente não existia, simplesmente porque ninguém era páreo para a trinca - Spider foi o único destronado no octógono, enquanto St-Pierre se afastou do esporte por tempo indeterminado, e Jones perdeu o cinturão após inúmeros problemas pessoais e casos de doping.

Perguntado pelo Combate.com sobre a "dança das cadeiras" no domínio das categorias do UFC, nesta quarta-feira, durante um "Media Day" organizado pelo Ultimate, Anderson Silva tentou explicar baseado na qualidade técnica dos campeões de outrora para os que vieram depois.

- De repente posso falar alguma coisa que as pessoas vão falar que sou muito marrento, mas nossa época era outra. A gente deu nosso melhor para o esporte e continuamos dando. A diferença é que talvez a gente fosse melhor que os atletas que estão se apresentando hoje.

Apesar de entrar em ação no UFC 208, em Nova York, neste sábado, contra Derek Brunson, Anderson Silva revela que o fato de ter sido cortado do UFC Curitiba na semana do evento por problemas médicos, em maio de 2016, o deixou com vontade de atuar no Brasil este ano e citou o evento marcado para 3 de junho, no Rio de Janeiro.

- Ficou sim uma janelinha pelo ano passado. Faz muito tempo que quero lutar no Brasil e não consegui. Vamos ver se em junho eu consigo lutar no Brasil.

UFC 208
11 de fevereiro, no Brooklyn (EUA)
CARD PRINCIPAL (a partir de 1h, horário de Brasília):
Peso-pena: Holly Holm x Germaine De Randamie
Peso-médio: Anderson Silva x Derek Brunson
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Tim Boestch
Peso-meio-pesado: Glover Teixeira x Jared Cannonier
Peso-leve: Dustin Poirier x Jim Miller
CARD PRELIMINAR (a partir de 21h30, horário de Brasília):
Peso-meio-médio: Randy Brown x Belal Muhammad
Peso-mosca: Wilson Reis x Yuta Sasaki
Peso-leve: Nik Lentz x Islam Makhachev
Peso-mosca: Ian McCall x Jarred Brooks
Peso-pesado: Marcin Tybura x Justin Willis
Peso-médio: Ryan LaFlare x Roan Jucão
Peso-pena: Rick Glenn x Phillipe Nover