Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 2 de Agosto de 2021

Policial

Acusado de atropelar ciclista em suposto racha será ouvido em janeiro em audiência

O estudante negou na polícia a acusação de estar disputando racha quando ocorreu o atropelamento

Dourados Agora

30 de Outubro de 2014 - 16:42

O estudante Aluizio Both Neto, de 19 anos, acusado de atropelar e matar o ciclista Davi Rosa da Silva, da mesma idade, em maio deste ano, será ouvido na justiça dia 28 de janeiro do ano que vem. A audiência de instrução e julgamento será feita pelo juiz César de Souza Lima, da 3ª Vara Criminal de Dourados.

A audiência será o primeiro contato que o juiz terá com Aluizio. Nela serão ouvidos primeiro todas as testemunhas para depois o acusado, para que seja feita a produção de provas para que o juiz decida se haverá ou não julgamento.

Com base em inquérito da Polícia Civil, do delegado Marcelo Batistela, o Ministério Público Estadual (MPE) ofereceu denúncia contra Aluizio, por homicídio doloso qualificado (quando existe a intenção de matar).

O estudante negou na polícia a acusação de estar disputando racha quando ocorreu o atropelamento. No entanto, a polícia confirmou o racha através de câmeras de segurança de empresas.

Atropelamento

Aluizio estava em uma camionete F1000 quando na manhã de 31 de maio atingiu Davi, que foi arrastado por 37 metros até o corpo ser arremessado contra uma árvore. A vítima seguia de bicicleta para o trabalho quando foi atropelado na avenida Marcelino Pires, próximo ao cruzamento com a rua Coronel Ponciano, na Cabeceira Alegre.

Após o atropelamento, Aluizio empreendeu fuga sem prestar socorro. O veículo dele foi encontrado abandonado dias depois em um canavial nas imediações da aldeia Jaguapiru. O acusado ficou foragido até ser apresentado na delegacia pelos advogados. Ele responde o caso em liberdade.

Um mês após o caso, Davi foi homenageado por dezenas de ciclistas com o movimento 'Ghost bike', com uma bicicleta branca instalada no canteiro central da avenida, próximo ao local do atropelamento. Frequentemente é colocado flores no cesto da bike.