Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 7 de Dezembro de 2021

Policial

Após briga cabo do exército atira no próprio amigo e é preso em Dourados

O rapaz resolveu então ir junto com um amigo, também menor de idade, ir tirar satisfações com o militar, que estava no local na companhia de Vagner de Oliveira, 23.

Dourados News

28 de Setembro de 2013 - 08:50

Uma confusão envolvendo um cabo o exército e uma adolescente acabou com dois baleados no início da madrugada deste sábado (28) em Dourados, cidade a 225 quilômetros de Campo Grande. Segundo a polícia, o caso aconteceu por volta das 00h20, em frente a um posto localizado na região da avenida Marcelino Pires no cruzamento com a rua Albino Torraca.

Conforme as informações apuradas pela Polícia Civil junto às testemunhas, o cabo Paulo André Zaratz Pinto, 39, teria ‘mexido’ com uma adolescente, que contou o fato ao namorado, também menor de idade. O rapaz resolveu então ir junto com um amigo, também menor de idade, ir tirar satisfações com o militar, que estava no local na companhia de Vagner de Oliveira, 23.

Houve uma discussão e Paulo então teria sacado uma arma e ameaçado o namorado da adolescente, e após uma confusão ele acabou atirando no próprio amigo, Wagner, que tentava impedi-lo de fazer justamente isso. Wagner foi atingido na região genital, e a bala que o atingiu também acabou acertando um adolescente de 16 anos, que acompanhava o rapaz que foi tirar satisfações por causa da namorada.

Paulo socorreu o amigo Wagner e o levou para o Hospital da Vida, para onde o adolescente, que foi atingido na perna, também foi encaminhado por conhecidos. Os dois permanecem internados, e o estado de saúde de ambos é considerado grave, no entanto, eles não correm risco de morte.

A Polícia Militar foi acionada e esteve no Hospital da Vida, onde acabou prendendo em flagrante o cabo do exército por lesão corporal dolosa grave. O revólver calibre 38 que estava com ele foi apreendido. Paulo foi encaminhado para o 1º Distrito Policial, e depois entregue ao comando do exército em Dourados. Segundo a Polícia Civil, ele já tinha passagem por homicídio.