Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 28 de Maio de 2022

Policial

Assédio de PM a menina de 13 anos ainda nem começou a ser investigado

Ao chegar em casa, a menina contou a mãe o ocorrido e a mulher decidiu procurar a DPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Campo Grande News

19 de Outubro de 2015 - 13:57

Registrada como perturbação de sossego, a denúncia de assédio da mãe uma menina de 13 anos, contra um policial militar de 44, ainda nem começou a ser investigada. O caso foi registrado na quarta-feira (09), mas o fato teria ocorrido no dia anterior, no bairro Jardim Tijuca, em Campo Grande.

De acordo com o boletim de ocorrência, o policial, que é primo em segundo grau da garota, teria se oferecido para levá-la para emitir o RG (Registro Geral), no meio do caminho, passou a questioná-la sobre "como estava o namoro da adolescente, se ela ainda era virgem e se já tinha 'pegado' outros caras". Depois disso, o homem perguntou se a vítima estava precisando de algo e se aceitaria "fazer amor", mediante pagamento.

Ao chegar em casa, a menina contou a mãe o ocorrido e a mulher decidiu procurar a DPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Conforme o delegado titular da delegacia, Paulo Sérgio Lauretto, a polícia ainda não começou as investigações, mas o primeiro passo é enviar um ofício à corregedoria da PM, para saber se o suspeito é realmente policial militar.

Sem ser notificada oficialmente pela Polícia Civil, a assessoria de imprensa da PM disse que não pode comentar o caso, mas explicou que assim que houver de fato a notificação da denúncia, é a Corregedoria a responsável para apurar os fatos.