Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 12 de Maio de 2021

Policial

Capataz diz que tentou matar ex-padrasto para defender mãe de agressões

Agressões já tinham sido denunciadas à polícia, mas o rapaz continuou a bater na mulher até mesmo após o fim do relacionamento.

Correio do Estado

01 de Fevereiro de 2017 - 14:00

O capataz de fazenda Ricardo Santiago Oliveira Garcia, de 35 anos, foi preso após ter tentado matar a tiros o ex-padrasto, de 26 anos, na madrugada de ontem (31), em Coxim. À polícia, ele alegou que cometeu o crime porque estava cansado de recorrentes reclamações da mãe, 55 anos, que mesmo após estar separada do companheiro, sofria agressões.

Conforme o site Edição de Notícias, Ricardo foi preso ainda em flagrante, na propriedade rural onde trabalhava, durante a tarde de ontem. Com grande diferença de idade, a mulher e o rapaz relacionaram-se durante um ano e com recorrentes episódio de violência. Agressões já tinham sido denunciadas à polícia, mas o rapaz continuou a bater na mulher até mesmo após o fim do relacionamento.

Segundo Ricardo, o ex-padrasto pulava muro, arrombava portas e janelas para entrar na casa da ex, principalmente quando estava sobre efeito de álcool ou drogas. “Conversei com ele várias vezes, pedi para não agredir mais minha mãe, mas não tinha jeito. Quando eu menos esperava meu telefone tocava na fazenda e era minha mãe chorando, machucada, depois de apanhar mais uma vez. Toda essa situação me levou a tomar essa atitude extrema, pois penso que minha mãe só vai ter paz com a morte desse rapaz, infelizmente”, justificou o capataz.

Revólver de calibre 38 que Ricardo usou no crime foi apreendido e ele vai responder a processo por tentativa de assassinato. O rapaz levou três tiros quando caminhava pela Rua Américo Reis, Bairro Senhor Divino. Ele foi socorrido e não corre risco de morte, de acordo com o Edição de Notícias.