Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Policial

Circuito interno mostra que policial mentiu sobre invasão de facção em Eldorado

O Policial responsável pela fuga pode sofrer pena de repreensão e até ser exonerado do cargo. A sindicância vai ser presidida pelo delegado regional de Naviraí, João Alves Queiroz.

Campo Grande News

05 de Agosto de 2013 - 15:00

Imagens do circuito de segurança mostram que não houve nenhuma invasão de facção criminosa e que o investigador da delegacia de Eldorado mentiu sobre a fuga dos cinco presos, na manhã desse domingo (4).

Segundo o delegado titular da delegacia, Claudineis Galinari, o policial abriu a cela sem permissão para que um dos presos, que tem ligação com PCC (Primeiro Comando da Capital), fosse até o lado de fora fazer uma ligação e em seguida, foi rendido pelo bandido.

“Ele violou as normas de segurança. Retirou o preso sem algemas e depois inventou essa história”, diz o delegado que analisou hoje de manhã as imagens do circuito interno.

De acordo com o delegado, quando foi retirado da cela, Wesley Magno de Oliveira, 34 anos, rendeu os dois policiais que estavam de plantão, soltou mais quatro presos, roubou o carro do investigador, um Corolla e fugiu. Eles também levaram quatro pistolas Taurus e duas armas calibre 38.

“O investigador inventou a invasão de membros do PCC para não sair prejudicado. Nós já instauramos inquérito e vamos abrir uma sindicância para apurar a verdade”, revela o delegado.

O Policial responsável pela fuga pode sofrer pena de repreensão e até ser exonerado do cargo. A sindicância vai ser presidida pelo delegado regional de Naviraí, João Alves Queiroz.

Fuga - Depois da fuga, que aconteceu na manhã desse domingo, os autores se envolveram em um acidente e abandonaram o Corolla próximo a linha de fronteira. Em seguida, abordaram e roubaram uma caminhonete Mitsubishi de uma família paraguaia, trocaram tiros com a Policia da Jataporã e novamente abandonaram o veículo.

A suspeita é de que eles estejam escondidos no Paraguai. A Polícia montou uma mega operação em busca dos foragidos. A ação conta com a Polícia Civil, Policia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal. Além da Receita Federal que está sobrevoando a área de fronteira e a Polícia Nacional do Paraguai.

Foragidos – Os foragidos são Roberto dos Santos da Silva, 29 anos, mais conhecido como Robertinho, José Vieira dos Santos, 33 anos,Wesley Ferreira dos Santos, 26 anos, vulgo "Negão", Cairo Roberto Torquato Bento, 21 anos, mais conhecido como Jaú e Wesley Magno de Oliveira, 34 anos.

O mentor da fuga, Wesley Magono, estava preso na delegacia há um mês e responde por tráfico de armas, tráfico de munição e tráfico de drogas.