Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 1 de Dezembro de 2021

Policial

Condenado a 13 anos de prisão acusado de matar taxista em MS

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), o taxista não aceitou receber somente parte do valor e então o rapaz atirou

G1 MS

08 de Agosto de 2013 - 16:00

Está condenado a 13 anos de prisão o rapaz de 20 anos acusado de matar o taxista Daniel Manoel Dudu, 50 anos, no dia 26 de agosto de 2011, em Campo Grande.  A condenação é do juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, conforme decisão do júri popular.

O taxista havia feito uma corrida para o acusado e para a namorada dele da saída de um show até o bairro Nascente do Segredo. Conforme a acusação, o taxímetro calculou R$ 60 e como não tinha o dinheiro, o rapaz foi até a casa dele, pegou R$ 50 e uma arma de fogo.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), o taxista não aceitou receber somente parte do valor e então o rapaz atirou. Daniel Manoel foi atingido na cabeça, foi socorrido para a Santa Casa e morreu horas depois.

O réu  foi preso uma semana após o crime em um pesqueiro de Aquidauana e desde então está na cadeia. Ele foi pronunciado por homicídio qualificado pelo motivo torpe e pelo recurso que dificultou a defesa da vítima.

A defesa do jovem pediu à Justiça que ele fosse a júri popular sem as qualificadoras. O juízo de primeiro grau não aceitou, houve recurso ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, que manteve a decisão.

Nesta quinta-feira o rapaz foi julgado e condenado pelo homicídio qualificado. Conforme sentença condenatória, para calcular a pena o magistrado levou em consideração a confissão e a primariedade do réu. Cabe recurso à condenação.