Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Policial

Droga é principal causa de mortes em cidade líder de homicídios entre jovens

Seguindo o ranking estadual, o segundo município com maior taxa de homicídios em 2011 foi Três Lagoas, a 338 quilômetros da Capital.

Campo Grande News

19 de Julho de 2013 - 09:18

Dourados é a cidade de Mato Grosso do Sul com maior taxa de mortes violentas entre jovens de 15 a 24 anos, foram registrados 35 homicídios na cidade em 2011, segundo dados do Mapa da Violência divulgado ontem (18) pela Cebela (Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos). Conforme a Polícia Civil, a maior causa das mortes na cidade é o envolvimento dos jovens com tráfico de drogas.

O levantamento mostra que em houve uma queda de dois homicídios em relação aos números de 2010. Com 35 homicídios e 37 mil habitantes, a cidade chegou a taxa de 94,5 mortes a cada 100 mil habitantes.

Os números fizeram com que a cidade localizada no sul do Estado e a 233 quilômetros de Campo Grande ocupasse a 94ª posição no ranking nacional das cidades mais violentas para a juventude.

Para o delegado regional da cidade, Antônio Carlos Videira, a principal causa das mortes de jovens na cidade é o envolvimento com drogas. Ele explica que não só as vítimas como os autores se envolvem com entorpecentes. “A grande maioria é jovem de família desestruturada que não tem vocação para o trabalho e acaba se envolvendo com o trafico de drogas”, afirma o delegado.

Apesar dos números altos, Videira afirma que houve queda de homicídios em 2012 e nesse ano. “Nosso índice de elucidação de crimes é um dos melhores do país. Outro ponto para a diminuição da violência é que muitos autores eram menores de idade e agora já atingiram a maioridade e estão detidos”.

Seguindo o ranking estadual, o segundo município com maior taxa de homicídios em 2011 foi Três Lagoas, a 338 quilômetros da Capital. A cidade registrou 10 mortes entre jovens de 15 a 24 anos. No ano anterior, oito jovens foram vítimas de homicídios na cidade.

Em terceiro lugar está Ponta Porã, que faz fronteira com o Paraguai e fica 323 quilômetros distante da Capital. O município teve seis mortes em 2011, o número diminuiu se comparado aos dados de 2010 quando ocorreram nove mortes.

Capital – O levantamento mostra ainda que Campo Grande ocupa a 5ª colocação no ranking estadual. Em 2011 a Capital tinha 146 mil habitantes e 58 jovens morreram vítimas de homicídio. A taxa do município ficou em 39,7 e a cidade está em 301º lugar no ranking nacional da violência entre a juventude.