Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 19 de Outubro de 2021

Policial

Dupla responsável por queda de avião com R$ 580 kg de cocaína em MS é condenada

A droga estava sendo levada de uma fazenda da Bolívia, para a cidade de Poconé no Mato Grosso.

Midiamax

23 de Julho de 2013 - 16:32

A Justiça condenou o piloto brasileiro Roy Roger Silva Ferraz e o boliviano Edgar Belen Inturias, que estavam em uma aeronave que caiu na Serra do Amolar em Corumbá, com 580 kg de cocaína (445 km de Campo Grande), em março de 2011.

Roy foi condenado a 11 anos de prisão e terá de pagar uma multa de R$38.364,48 pelo crime de tráfico de drogas e falsidade ideológica, por falsificar o pedido de autorização de voo na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Já o boliviano, Edgar Belen, contratado para fazer o acompanhamento no voo, foi condenado pelo crime de tráfico de drogas a 7 anos e 6 meses de reclusão e o pagamento R$13.620,00.

A denúncia foi feita pelo Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul (MPF). A droga estava sendo levada de uma fazenda da Bolívia, para a cidade de Poconé no Mato Grosso.

O piloto sobrevoava o pantanal sul-mato-gorssense em baixa altitude, para não ser detectado pelos radares do Departamento de Controle de Tráfico Aéreo (Decea). Com isso, acabou batendo na copa de algumas árvores.

Após o acidente, o piloto chegou caminhar a uma fazenda próxima em busca de socorro, enquanto o boliviano tentou fugir mais foi encontrado por soldados do exército. Na época, Roy disse que teria sido sequestrado e que estaria amarrado dentro da aeronave.

Já Edgar Belen, disse na época que foi contratado na Bolívia para acompanhar o piloto no transporte da droga encontrada e que receberia mil dólares pelo trabalho. Porém ao juiz, o boliviano contou que não conhecia Roy Rogers e que ele teria sido pego à força na Bolívia, torturado e trazido ao Brasil contra sua vontade.