Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 1 de Outubro de 2020

Policial

Em troca de tiros com PMs, 'Cheiro' é morto dentro de mata em Campo Grande

O confronto aconteceu por volta das 8h30 de hoje, mas a imprensa só foi informada quando já eram 11h

Campo Grande News

17 de Dezembro de 2019 - 15:03

José Antônio Souza Prado, conhecido como Cheiro, de 36 anos, foi morto por policiais militares durante troca de tiros na manhã desta terça-feira (17), no Portal Caiobá, região sudoeste de Campo Grande. O confronto aconteceu por volta das 8h30 de hoje e a informação chegou para a imprensa quando já eram 11h.

De acordo com o tenente Vinicius Duarte, Cheiro é “velho conhecido da polícia”, por ter diversas passagens por furtos, roubos e tráfico. Segundo a família, o José Antônio era usuário de pasta-base de cocaína, talvez daí venha o apelido.

Segundo o PM, só nesta segunda-feira (16), o homem teria cometido quatro furtos e roubos na região do Caiobá. Nesta semana, foram 10 denúncias contra ele. O policial disse ainda que o alvo andava armado e recentemente trocou tiros com a polícia.

Conforme o relato do tenente, nesta manhã, após denúncia de que José Antônio andava pelo bairro, equipe foi até o local. Na Rua Poética, se depararam com Cheiro em uma bicicleta, tentaram abordá-lo, mas ele fugiu para uma mata, atravessando a Avenida Rosana Aparecida Espíndola Jordão. Policiais disseram que tentavam negociar a rendição do rapaz, quando ouviram dois disparos.

“Foi necessário uso da força proporcional. Primeiro a vida do policial, depois de terceiros e depois dos bandidos porque para defender a sociedade, o policial tem de estar vivo”, defendeu o tenente sobre ação.

Com José Antônio, policiais encontraram um revólver calibre 22 com quatro munições intactas e duas deflagradas. Com uma das munições, aconteceu o que a polícia chama de picote, quando há a tentativa de atirar, mas a arma falha.

O ferido chegou a ser socorrido, mas não resistiu. A PM não divulgou quantos e onde foram os tiros que o atingiram. Também não detalhou onde Cheiro morreu, se em hospital ou a caminho do socorro.

O caso será investigado pela 6ª Delegacia de Polícia.