Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 17 de Maio de 2022

Policial

Força-tarefa da polícia cerca mata em busca de acusados pela morte de caseiro

As viaturas foram deixadas próximas ao local e os policiais se embrenharam na mata à procura dos suspeitos.

Campo Grande News

14 de Outubro de 2015 - 14:53

Uma força-tarefa formada por policiais militares, agentes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) e policiais rodoviários federais foi montada para prender dois homens acusados de um latrocínio, uma tentativa de homicídio e de ferirem um integrante da PRF (Polícia Rodoviária Federal) na madrugada desta quarta-feira (14) na região de Dourados.

Com apoio de cães farejadores e de um helicóptero, as buscas ocorrem em uma mata a cerca de 10 km da cidade de Caarapó e a 300 metros da BR-163, nos limites com o município de Juti. As viaturas foram deixadas próximas ao local e os policiais se embrenharam na mata à procura dos suspeitos.

Policiais que participam das buscas informaram que dois homens, que estavam em um Astra, fazendo papel de batedores, foram presos e levados para a sede da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira), em Dourados.

Latrocidas – Os dois que estão na mata seriam os autores do assassinato do caseiro Josias Leiva, 34, ocorrido por volta de 4h da madrugada na Estância B, na margem da BR-463, entre Dourados e Ponta Porã. Minutos antes eles teriam baleado José Ricardo da Silva, 31, em uma casa na mesma região do latrocínio.

No sítio em que mataram Josias, os dois homens roubaram a caminhonete F-1000 cinza, ano 90, placa CIY-8187, de Ponta Porã.

De acordo com os policiais, antes do latrocínio, os dois já teriam sido abordados no posto da PRF em Dourados e perseguidos até as proximidades da ponte sobre o Rio Dourados, na BR-463, onde abandonaram uma caminhonete S10 roubada.

A polícia acredita que após deixarem essa caminhonete eles procuraram propriedades próximas, para pegarem outro veículo e continuar a fuga.

Quando seguiam pela BR-163 com a F-1000 roubada de Josias Leiva, os dois teriam parado, possivelmente para telefonar, quando um policial rodoviário, que seguia para o posto de Naviraí, se aproximou e ofereceu ajuda, pensando que estivessem com algum problema.

Assim que ele se identificou como policial, os bandidos reagiram e houve troca de tiros. O policial foi ferido no braço e está internado em um hospital de Dourados. José Ricardo da Silva também continua internado.