Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 22 de Abril de 2021

Policial

Garoto de 13 anos inventou que foi estuprado por dois porque matou aula

Na primeira versão, o adolescente contou que foi violentado por dois homens, sendo um de 18 anos e outro de 20 anos

Campo Grande News

11 de Novembro de 2014 - 07:33

O adolescente de 13 anos que disse ter sido estuprado quando ia para a escola no Bairro Rouxinóis, em Campo Grande, no último dia 4, confessou que mentiu sobre o fato por temer represália da família por ter faltado às aulas por três dias.

O menino contou à delegada DPCA (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente), Regina Mota, que inventou a história porque nos três dias anteriores estava matando aula com amigos e não queria ser castigados.

Na primeira versão, o adolescente contou que foi violentado por dois homens, sendo um de 18 anos e outro de 20 anos. No dia que o em que menino foi acompanhado de familiares registrar o boletim de ocorrência, ele chegou até mancando para demostrar que a história que contava era verdadeira. No entanto, ele fez exames que não comprovaram a violência.

Após o retrato falado que o menino descreveu, os policiais da DPCA fizeram buscas e ouviram três suspeitos.

Conforme Regina Mota, na hora de fazer o reconhecimento, o menor descartou os jovens como suspeitos. “Eles foram trazidos para cá por terem cor de cabelo, um deles com tatuagem de palhaço na perna e alargador na orelha, ou seja, mesmas características apontadas pelo menino. Mas ele não reconheceu os mesmos como sendo os autores do estupro”, comentou.

A delegada ouviu o menino novamente e ele admitiu a mentira.