Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Policial

Incêndio há oito dias já destruiu 1 mil hectares de margem do rio Formoso

Conforme o secretário de Meio Ambiente de Bonito, Alexandre Ferro, não tem como apagar o fogo que queima a palhada seca, porque a área é alagada

Campo Grande News

17 de Fevereiro de 2017 - 10:37

O incêndio que começou no dia 9 de fevereiro causado por dois raios que caíram no campo de uma fazenda no banhado do rio Formoso, em Bonito, destruiu mil hectares. Oito dias depois, o fogo foi controlado, mas chamas ainda queimam palhada seca existente no local.

Conforme o secretário de Meio Ambiente de Bonito, Alexandre Ferro, não tem como apagar o fogo que queima a palhada seca, porque a área é alagada. "Não tem como entrar no local, não tem como ter acesso à essa região nem de carro, daria para apagar com avião, mas não temos como fazer isso", afirma.

Ainda segundo ele, como os dias estão quentes e não chove, as chamas não apagam facilmente. "O fogo estava controlado, mas os ventos reviveram as chamas que estão no meio do banhado. Ontem o Corpo de Bombeiros de Jardim retornou ao local para ajudar no controle do fogo, e o que deu para ser feito, fizemos", explica.

A estimativa é que 30% da área total do banhado, foi queimada. "Não fizemos medição da área queimada porque precisa de GPS, mas a estimativa é que mil hectares foram queimados", alega o secretário.

Incêndio - No fim do dia 9 de fevereiro, pelo menos dois raios atingiram uma fazenda que fica às margens do rio Formoso. Como o capim estava seco, as chamas pegaram e os ventos colaboraram para que o fogo se espalhasse.

Três fazendas que fazem divisa com o rio, foram atingidas pelo fogo, sendo a Belo Horizonte, Barreiro Grande e fazenda Lombas. Como a área é alagada, não tem como fazer o controle das chamas que consomem o capim seco.