Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Novembro de 2021

Policial

Índios "sequestram" desembargador e três servidores do Justiça Eleitoral

A ação acontece seis dias após os indígenas bloquearem a BR-262, em Miranda, como forma de protesto pelo índio Abrão Pereira, baleado no pé

Campo Grande News

26 de Setembro de 2013 - 13:32

Índios da etnia Guarani Caiová fizeram um desembargador e três servidores do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul). Além de fazer reféns, os indígenas bloquearam a rodovia MS-295, entre Iguatemi e Tacuru, a 427 quilômetros da Capital.

Segundo a assessoria de comunicação do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), o vice-presidente e corregedor da corte, desembargador Josué de Oliveira, está refém com mais três servidores. Eles foram obrigados a entregar o telefone celular e estão sem comunicação.

O bloqueio e o sequestro das autoridades ocorreu às 11h de hoje.

A assessoria informou que Oliveira e os servidores estavam fazendo uma correição nos municípios de Mundo Novo e Eldorado, sendo que já haviam terminado o trabalho e retornavam para Campo Grande. Ao passar por Tacuru, eles foram rendidos.

Sete equipes da Polícia Federal já foram acionadas e estão a caminho. A ação acontece seis dias após os indígenas bloquearem a BR-262, em Miranda, como forma de protesto pelo índio Abrão Pereira, baleado no pé, durante protesto em defesa da saúde indígena.

Josué de Oliveira também é desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.