Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 26 de Maio de 2022

Policial

Investigado por abusar de 3 alunos, professor se diz pastor evangélico

No boletim de ocorrência, a polícia apontou que o professor é formado em teologia e não em educação física.

Campo Grande News

23 de Outubro de 2015 - 16:37

O professor de educação física de 29 anos, acusado de abusar de pelo menos três crianças da Escola Municipal Maria Tereza Rodrigues, no Bairro Santa Emília, declara-se pastor na comunidade onde vive. Ele teve a prisão preventiva decretada pelo crime de estupro de vulnerável.

Em seu perfil no Facebook, o professor parecia ser atuante em uma comunidade da Igreja Batista Nacional. O nome de sua página foi trocado, porém nos arquivos, muitos fieis o chamavam de pastor e fotos mostravam-no de terno e gravata, com um bíblia embaixo do braço.

Em um dos últimos registros, o acusado estava ao lado de várias crianças, durante uma festa na igreja. No boletim de ocorrência, a polícia apontou que o professor é formado em teologia e não em educação física.

Mesmo sem a formação, pessoas deixaram vários recados em sua timeline, o parabenizando pelo dia do professor, além de várias mensagens positivas e de apoio, como a que está em sua foto de capa “os justos clamam, o Senhor os ouve e os livra de todas as suas tribulações”, salmos 34:17.

De acordo com o delegado da Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), Paulo Sérgio Lauretto, três casos chegaram à delegacia relatando abusos com o professor como autor. 

Em entrevista ao site, a mãe de um menino de 10 anos contou que o filho foi abusado em maio deste ano. Na época, ela passou a acompanhar o garoto de perto. Ele chegou a ser perseguido pelo professor após revelar o caso à mãe. 

O professor, que não terá a identidade revelada até a comprovação da denúncia, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e está no Instituto Penal de Campo Grande.