Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 28 de Novembro de 2020

Policial

Jovem mata avó e neta de 4 anos com mais de 30 facadas

O criminoso foi identificado como Eder Peixer. A avó, Maria Dolores Vaz Seguro, conhecida como Lola, foi morta com 17 facadas e a criança, Carolina Crispin Seguro, com 19 facadas

Tá na Midia

14 de Agosto de 2014 - 08:35

Um rapaz de 20 anos foi preso na noite de ontem (13) depois de matar uma mulher de 58 anos e a neta, uma criança de 4 anos. As duas foram mortas a facadas dentro de casa, na Rua Miguel Sotani, no bairro Jardim Paraíso, em Naviraí.

O assassinato chocou a cidade. O criminoso foi identificado como Eder Peixer. A avó, Maria Dolores Vaz Seguro, conhecida como Lola, foi morta com 17 facadas e a criança, Carolina Crispin Seguro, com 19 facadas.

Eder foi preso horas depois do crime. Segundo a polícia, ele estava escondido nos fundos de uma residência na rua Severino Gomes da Silva, no bairro Jardim Progresso. Conforme Eder, o assassinato foi motivado por uma dívida com drogas. Questionado pelo fato de ter matado a criança, ele disse à polícia que “o cão atenta”, se referindo ao diabo. O pai da menina, identificado como Denis, negou o envolvimento com drogas e disse desconhecer o motivo do crime.

Eder disse à polícia que comprou R$ 800 em droga para o pai da criança e o valor não foi pago. Ele contou que precisou vender alguns móveis de sua casa para pagar a dívida. Denis negou o envolvimento com drogas e disse que conheceu Eder em Ivinhema, a 282 quilômetros de Campo Grande, onde trabalharam juntos em uma empresa, mas Eder foi mandado embora.

Conforme o site, Denis chegou em casa por volta das 18 horas e foi surpreendido pelo criminoso que saia da residência sujo de sangue. Denis disse que Eder tentou agredi-lo e os dois começaram uma luta corporal. Eder fugiu e Denis entrou na residência onde encontrou sua mãe e sua filha ensanguentadas.

Desesperado, ele pegou a criança e correu pedindo ajuda. Ele conseguiu uma carona até a Santa Casa, mas a menina não resistiu aos ferimentos e morreu. O Corpo de Bombeiros foi acionado para ir até a residência, mas a mulher também já estava morta quando os militares chegaram. Enquanto registrava o crime na delegacia, Denis recebeu a noticia de que a mãe também havia falecido. 

Eder disse que, depois de cobrar Denis várias vezes, decidiu ir até à casa dele. Mas ao chegar ao local encontrou apenas a mãe e filha de Denis. O criminoso disse que ao falar da suposta divida, foi agredido pela mulher. Ele pegou uma faca que estava sobre a mesa da cozinha e começou a esfaquear a mãe de Denis. Depois de agredi-la, Eder pegou a criança e a golpeou com várias facadas.

Questionado sobre os motivos de ter matado a menina, que não tinha nenhum envolvimento com o caso, Eder disse: "parece que o cão atenta. Estou com vergonha. Depois que saí de lá pensei até em me matar”.

Logo que soube da prisão de Eder, Denis e alguns familiares tentaram invadir a delegacia e foram detidos por policiais. Eder foi autuado em flagrante pelo crime de duplo homicídio qualificado. Ele será encaminhado para o presídio local, onde ficará a disposição da Justiça.