Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Janeiro de 2021

Policial

Ladrão tenta "disfarçar" carro roubado com fita isolante e acaba morto em troca de tiros com PM

Em rondas pela região, os policiais da Rocam viram o veículo com as mesmas descrições em que a vítima havia informado que foi furtado

MidiaMax

15 de Setembro de 2014 - 09:59

Luis Carlos de Oliveira Santana, de 34 anos, morreu na madrugada desta segunda-feira (15), após furtar um automóvel no Jardim Colibri, região sul de Campo Grande. O fato deu início por volta das 23 horas de domingo (14), quando a vítima de 35 anos percebeu que o carro que estava estacionado em frente de casa havia sumido.

A vítima chegou a parar uma viatura da Rocam (Rondas da Capital Motorizada) da BPChoque (Batalhão de Policiamento de Choque) que passava próximo do imóvel e comunicou sobre o furto, informando o os detalhes do carro. Com isso, os militares orientaram o homem a ligar no 190 para comunicar sobre o fato.

Em rondas pela região, os policiais da Rocam viram o veículo com as mesmas descrições em que a vítima havia informado que foi furtado. Com isso, eles deram ordem ao condutor de parada, que foi ignorada.

Luis Carlos, que conduzia o Uno, fugiu em alta velocidade, mas foi perseguido pelos policiais. O automóvel chegou a passar por uma viatura Blazer, que também participou o da perseguição e também chegou a dar ordem para o condutor parar.

Entretanto, a viatura acabou ficando para trás e apenas as motos continuaram na perseguição. Luis Carlos seguiu pela Rua Leandro da Silva Salina e acabou deixando o Uno no quintal de uma residência e correu para uma mata que há na região.

Os policiais tentaram perseguir o suspeito, que conseguiu se esconder. Com isso, ele efetuou diversos disparos contra os militares que tentaram se proteger e acabou disparando por duas vezes contra Luis Carlos.

Não houve mais barulho de tiros e os policiais ao entrarem no mato, encontraram o rapaz caído em uma área alagada de atoleiro, junto dele um revólver calibre 32. Os policiais avisaram o fato ao Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança) e a viatura Blazer, que estava mais próximo foi até o local e com autorização, chegou a socorrer Luis Carlos até o UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário.

Na unidade de saúde, o criminoso não resistiu e morreu. Já o Uno foi apreendido e encaminhado para a Depac (Delegacia de pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, área sul. Na ignição havia uma chave mixa que o suspeito usou para ligar o carro.

Além disso, no bolso dele havia uma fita isolante preta, a mesma que Luis Carlos teria usado para alterar a placa do automóvel que tinha o final 96 e foi modificado para 88.