Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Policial

Mãe diz que criança sofreu alergia a formiga, mas médicos descobrem espancamento

O relato foi feito a polícia pelo pai do menino. Segundo ele, há um mês se separou da mãe do filho, mas no domingo recebeu a ligação da ex-mulher.

Midiamax

23 de Janeiro de 2017 - 15:57

A entrada de uma criança em uma unidade de saúde com a informação de que teria sofrido reação alérgica à picada de formiga transformou-se em caso de polícia, em Campo Grande. Depois de atender um menininho de 3 anos, os médicos descobriram que ele teria sido espancado pela mãe. A mulher confessou o crime, mas afirmou que só bateu no filho porque ele ‘avançou nela’. 

O relato foi feito a polícia pelo pai do menino. Segundo ele, há um mês se separou da mãe do filho, mas no domingo recebeu a ligação da ex-mulher. Por telefone, ela pediu para o homem levar a criança até o UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Leblon, porque ele teria sido picado por uma formiga e estava com o olho bastante inchado.

Depois de pegar o filho e a ex-mulher, o homem foi até a unidade de saúde, mas no momento do atendimento foi informado pelos médicos que a criança estava com hematomas nas costas, possivelmente causado por chineladas. No rostinho do menino, também havia marcas das agressões.

O Conselho Tutelar foi acionado e a família levada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga para registrar o caso. Segundo o boletim de ocorrência, o pai do menino negou saber das agressões e por fim a mãe acabou confessando ter batido na criança.

Ela afirmou que só agrediu o menino porque ele teria ‘avançado nela’. Testemunhas afirmaram para a equipe do Jornal Midiamax que a criança foi tirada do conviveu da mãe e permanece sob a guarda do pai. A reportagem tentou contato com o Conselho Tutelar responsável pela região, mas foi informado que o caso ainda não chegou à unidade.

O caso é tratado como lesão corporal dolosa e maus-tratos e será investigado pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).