Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 1 de Dezembro de 2021

Policial

Morte de gerente da Sanesul é investigada como afogamento ou suicídio

O corpo de Sandra só foi encontrado nesta segunda-feira, próximo a uma base da polícia no rio Ivinhema na cidade de Taquarussu, distante 45km do local que o carro foi abandonado.

Dourados Agora

17 de Julho de 2013 - 09:27

A morte da gerente da Sanesul em Ivinhema, Sandra Mara Alves Duarte de Oliveira de 48 anos, é investigada pela polícia com duas hipoteses: afogamento ou suicídio. Testemunhas disseram ao delegado Ricardo Henrique Cavagna, responsável pelo caso, que viram a mulher sobre a ponte e posteriormente nadando no rio Ivinhema. À família, a gerente ao sair de casa informou que iria ao mercado, mas desapareceu.

A Polícia Civil descarta homicídio, por conta dos primeiros exames legistas, não apontarem nenhum sinal de violência no corpo de Sandra. Outro ponto é o fato do carro dela, um Ford Fiesta, ter sido encontrado fechado, com a bolsa, documentos e as compras todas dentro do veículo. Sequestro e tentativa de roubo estão descartados.

Ainda de acordo com a polícia, outro fator que chama atenção, foi o de Sandra ter sofrido um quadro de depressão, por isso não estão descartadas as hipóteses de suicídio ou afogamento.

O Caso

A gerente da Sanesul era casada com um empresário do setor agropecuário. Após sair de casa, na última sexta-feira, ela desapareceu e o carro encontrado horas depois, às margens do rio. O corpo de Sandra só foi encontrado nesta segunda-feira, próximo a uma base da polícia no rio Ivinhema na cidade de Taquarussu, distante 45km do local que o carro foi abandonado.