Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 7 de Dezembro de 2021

Policial

Motorista sofre ataque epiléptico, atinge moto e jovem morre em Campo Grande

A motorista do Gol, Lea Rejane Ocampos de 39 anos, disse à polícia que sofre de epilepsia

Midiamax

07 de Agosto de 2013 - 07:08

Uma jovem de 23 anos, morreu em um acidente de trânsito na avenida Oceania, no bairro Tiradentes na noite desta terça-feira (6), em Campo Grande. A motociclista Mayara Cristina Calado de 23 anos, seguia em uma moto Honda Biz, sentido bairro-centro, quando foi atingida na traseira por um veículo Gol, de uma empresa de táxi.

Mayara que morreu no local, ela foi arremessada por mais de 35 metros, de acordo com a Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito). Segundo a polícia, Mayara não tinha CNH (Carteira Nacional de Habilitação). A motorista do Gol, Lea Rejane Ocampos de 39 anos, disse à polícia que sofre de epilepsia.

Por conta da doença, ela teria desmaiado, e acordado somente a 300 metros, em uma calçada no cruzamento da rua Oceânia com a avenida José Nogueira Viera. Por sorte não houve outro acidente neste trajeto. Nesse trajeto, o carro arrastou a motocicleta que ficou presa ao para-choque dianteiro do veículo.

De acordo com pessoas que viram o acidente, Mayara desenvolvia velocidade considerada normal para o local, enquanto o veículo conduzido por Lea Rejane estava muito veloz. “A moto vinha devagar, enquanto o carro estava e alta velocidade. No momento da batida a moça da moto foi lançada quase na altura da árvore e o carro seguiu com a moto presa até bater no muro lá na frente”, afirmou a testemunha que preferiu não se identificar.

Indignação

Marcelo Mariano, presidente da Associação de moradores dos bairros Tiradentes II-III e Novo Tiradentes, afirmou que a avenida Oceânia transformou-se em uma verdadeira pista de corridas, colocando em risco os moradores da região, principalmente alunos da Escola Oliva Enciso. “Já pedimos redutores de velocidade, mas não fomos atendidos. Vamos ver até quando vai seguir esta situação”, afirmou indignado o líder comunitário.