Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Novembro de 2021

Policial

Mulher achada queimada e nua no Parque dos Poderes desmaiou com golpe na cabeça

Não foram encontrados sinais de perfurações e nem metais pelo corpo, o que descartar a hipótese de utilização de arma de fogo

Midiamax

29 de Setembro de 2013 - 20:31

Uma pancada na parte superior da cabeça (ápice na região parietal direita), com força suficiente para provocar a perda dos sentidos, mas não fraturar o crânio, teria sido a causa da morte de Viviane Rodrigues de Matos, de 31 anos de idade.

O golpe, que pode ter sido desferido pelas costas da vítima provocou hemorragia, com sangue tendo sido encontrado nas narinas e boca. Estes dados constam do exame de necropsia que estava sendo aguardado nesta segunda-feira (23) pelo delegado Fábio Sampaio, do Terceiro Distrito Policial.

Como não houve fratura no crânio, a polícia suspeita que tenha sido utilizado um porrete, bastão ou até mesmo uma barra de ferro. O corpo de Viviane foi encontrado na manhã do dia 6 deste mês, em uma rua do Jardim Veraneio, região do Parque dos Poderes, em Campo Grande, parcialmente carbonizado e a polícia imediatamente iniciou as investigações.

Através do exame das impressões digitais de uma das mãos que ficou intacta, chegou-se à identidade da vítima e de acordo com a polícia o crime está muito próximo de ser elucidado. Como os pulmões ficaram completamente carbonizados, é impossível definir se o corpo foi carbonizado depois da vítima morta ou se ela ainda estava viva.

Não foram encontrados sinais de perfurações e nem metais pelo corpo, o que descartar a hipótese de utilização de arma de fogo. O corpo também não apresenta fraturas. Ela também não estava grávida, como chegou a ser cogitado.

No corpo de Viviane foi possível detectar pequenos ferimentos na região dos joelhos o que abre a possibilidade ter sido arrastado até o local onde foi encontrado. O executor ou executores utilizaram gasolina para atear fogo ao corpo.

O que chamou a atenção dos peritos e também da polícia que investiga o fato, é que o cabelo da vítima foi raspado na parte das têmporas, tendo sido utilizado algum aparelho como faca, navalha ou mesmo Gilette.

Segundo o delegado Fábio Sampaio, que comanda as investigações, cerca de 15 pessoas do círculo de amizade e do convívio de Viviane foram ouvidas. Elas moram em Campo Grande e também em Rondonópolis-MT.

O exame estava sendo aguardado oficialmente para a tarde desta segunda-feira (23). O delegado também está na espera dos dados telefônicos da vítima. A quebra do foi solicitado e também está sendo aguardado. “O que posso garantir oficialmente é que estamos em estado bastante adiantado nas investigações e esperamos chegar logo aos responsáveis pelo crime”, afirmou o delegado.