Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 25 de Novembro de 2020

Policial

Mulher morta sob suspeita de envenenamento pode ter morrido de causa natural

A médica responsável disse que não chegou à constatação de envenenamento e que a possível causa da morte foi infarto do miocárdio”, diz o delegado.

MidiaMax

02 de Setembro de 2014 - 10:13

Cleonice Morales Correa, de 48 anos, que morreu no sábado (30 de agosto) em Três Lagoas, sob suspeita de envenenamento, pode ter sido vítima de infarto. A Polícia Civil ainda aguarda o laudo, mas a hipótese de homicídio está descartada por hora.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Alberto Cesar Batista Vieira, da 2ª Delegacia de Polícia Civil de Três Lagoas, ele ainda aguarda o laudo necroscópico do Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal), mas já entrou em contato com a equipe que faz os exames, antecipadamente. “A médica responsável disse que não chegou à constatação de envenenamento e que a possível causa da morte foi infarto do miocárdio”, diz o delegado.

O marido de Cleonice foi ouvido pela polícia e ele relatou o ocorrido, mas até o momento não há suspeita de que ele seja responsável pela morte da mulher, como levantado no início das investigações. O delegado espera que até o fim da semana o laudo seja entregue à polícia para esclarecimento.

O caso

Conforme o registro, o marido da vítima, informou que estava em casa com a mulher, quando ela começou a passar mal. Ele pediu para que a filha chamasse a vizinha, que é enfermeira, para socorrer Cleonice. A família colocou vítima no carro e foi ao encontro da ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Ela foi passada para o veículo de socorro, mas morreu em seguida.

Um funcionário do Samu esteve na delegacia e afirmou que o médico desconfiava que a mulher pudesse ter sido envenenada. Consta no registro que o marido já havia sido investigado por uma suposta tentativa de homicídio contra a mulher.