Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Setembro de 2021

Policial

Mulher presa com drogas em Coxim diz que era irmã de assaltante morto na Capital

Ela contou que receberia R$ 1 mil para levar a droga até Cuiabá (MT), onde a deixaria em um banheiro do terminal rodoviário. A maconha era transportada no colo e no bagageiro do ônibus.

Campo Grande News

14 de Setembro de 2013 - 08:40

Presa com 15 quilos de maconha em um ônibus da Viação Motta, Juliana Garcia de Moraes, 23 anos, afirmou que era “irmã de consideração” de um dos jovens mortos durante assalto à Lotérica Parati, na Rua da Divisão, em Campo Grande. Ela foi detida pela Polícia Rodoviária Federal, ontem, na BR-163, em Coxim, segundo o site Edição de Notícias MS.

Ela contou que receberia R$ 1 mil para levar a droga até Cuiabá (MT), onde a deixaria em um banheiro do terminal rodoviário. A maconha era transportada no colo e no bagageiro do ônibus.

Juliana pode estar mentindo, já que também disse que integrou uma facção criminosa.

Ela disse que era irmã de um dos assaltantes mortos durante assalto à lotérica na quarta-feira (11). No entanto, a jovem não revelou que se era irmã de William Mercado Nunes, 24 anos, ou de Helton Esquiver da Cunha, 19 anos.

Eles foram mortos pelo policial militar Evanildo Gomes, que estava a paisana na fila para pagar contas. Ele foi elogiado pelo governador André Puccinelli (PMDB) e será promovido por ato de bravura pela Polícia Militar.