Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Outubro de 2021

Policial

Operação policial chegou a MS para ouvir mulher que morou no PR

Ainda segundo a PF, são alvos da operação para combater o desvio de recursos do Programa Fome Zero, do Governo Federal, 15 municípios do Paraná, além de Bauru, em São Paulo

Campo Grande News

24 de Setembro de 2013 - 15:30

Batizada de Agro-Fantasma, operação da PF (Polícia Federal) chegou, nesta terça-feira (24), a Três Lagoas para ouvir mulher que coordenou programa supostamente irregular no município de Pinhão, no Paraná. De acordo com a assessoria de imprensa da PF, a mulher reside atualmente em Mato Grosso do Sul e recebeu, hoje, mandado de condução coercitiva.

Ainda segundo a PF, são alvos da operação para combater o desvio de recursos do Programa Fome Zero, do Governo Federal, 15 municípios do Paraná, além de Bauru, em São Paulo. Em Mato Grosso do Sul, as irregularidades não teriam sido detectadas e Três Lagoas só foi citada por ser a atual cidade da ex-coordenadora do programa, em Pinhão.

A Operação Agro-Fantasma é coordenada pela superintendência de Curitiba e ao todo 92 mandados de prisão serão cumpridos nesta terça-feira. Entre eles, 11 são mandados de prisão preventiva, sete de suspensão cautelar da função pública, 37 de busca e apreensão e 37 de condução coercitiva.

Em todas as cidades investigadas, foram encontrados indícios de desvio de recursos do programa Fome Zero. Até agora, 58 pessoas foram indiciadas pelos crimes de apropriação indébita, estelionato, formação de quadrilha, falsidade ideológica, ocultação de documento entre outros.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, toda a direção da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) do Paraná será afastada por desviar recursos do programa. Cerca de 200 policiais federais participam da operação. As investigações começaram em 2011, a partir da Operação Feira Livre, que apurou fraudes em municípios.