Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 30 de Outubro de 2020

Policial

Pai abandona filho para ir à bar e criança o aguarda há 30 dias em abrigo

Por mês, recebemos, em média, 10 dessas denúncias diz Delegada

Campo Grande News

29 de Julho de 2014 - 15:40

Após denúncia anônima, o Conselho Tutelar da região Sul de Campo Grande flagrou criança, de 11 anos, sozinha em casa. O pai abandonou o filho para ir até o bar e, passados 30 dias, não apareceu para tirar o menino do abrigo.

O caso não é isolado e se soma a pelo menos 10 ocorrências de abandono registradas, por mês, pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), na Capital.

Segundo o conselheiro tutelar Benedito Carlos da Silva Filho, o perfil da maioria dos pais que abandona e deixa os filhos em situação de risco é parecido. “Geralmente, são jovens que querem curtir a vida, não tem responsabilidade e às vezes são viciados em droga ou álcool”, comentou.

No caso específico do pai do menino esquecido há um mês no abrigo, ele classificou como total descaso. “O pai não quer nem saber da criança, não tem outra explicação para não dar sinal de vida e deixar um filho 30 dias no abrigo”, avaliou.

Para tentar dar outro destino ao menino, a equipe do Conselho Tutelar tenta com frequência localizar o pai. “Só temos o celular dele, mas nunca atende”, contou Benedito. Questionado sobre a mãe da criança, o conselheiro informou que ela faleceu.

Titular da Depca, a delegada Regina Márcia Mota reforçou que o perfil dos pais que deixam as crianças sozinhas em casa é semelhante. “Percebemos que são casais jovens, com baixa renda, baixo nível de escolaridade e muitos abusam de álcool e drogas”, detalhou.

 Para piorar a situação, na maioria dos casos, eles deixam os filhos por motivos fúteis. “Saem com a desculpa de dar uma saidinha rápida para ir ao bar ou a uma festa”, disse Benedito. “Por mês, recebemos, em média, 10 dessas denúncias”, contou a delegada.