Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 25 de Julho de 2024

Policial

Polícia ainda vai ouvir mais quatro pessoas sobre queda de avião em Água Clara

Um dia após o acidente uma equipe da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) esteve no município para realizar perícia nos destroços do avião

Campo Grande News

12 de Setembro de 2012 - 13:26

A Polícia de Água Clara ainda vai ouvir mais quatro pessoas sobre a queda da aeronave que matou três pessoas no dia 25 de agosto, na fazenda Serena, que fica no município distante 198 quilômetros de Campo Grande. Morreram no acidente o empresário Orestes Prata Tibery Junior, da empresa Ourofino Agronegócio LTDA, e a esposa, Ellen Martins Prata Tibery, além do piloto da aeronave, Teodoro Janjon.

De acordo com o delegado Nilson Martins, serão ouvidos os parentes do empresário, mas como eles moram em Três Lagoas o depoimento será colhido por carta precatória. Já foram ouvidas três pessoas.

Conforme o delegado, a investigação da Polícia é divida com a Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), que ainda não deu um prazo para conclusão dos levantamentos que possam apontar as caudas da queda aeronave. “São informações objetivas e subjetivas que tem que ser apuradas. Isso leva tempo”, explica o delegado.

Um dia após o acidente uma equipe da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) esteve no município para realizar perícia nos destroços do avião.

A aeronave caiu de ponta, fazendo um buraco no chão. Ainda assim, depois do primeiro impacto, ela ainda seguiu arrastando no chão, deixando destroços espalhados por 100 metros.