Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 19 de Janeiro de 2022

Policial

Polícia Civil já ouviu advogada que recebeu ameaça de morte em Três Lagoas

Ainda conforme o delegado, por enquanto, não há provas de que a pessoa que advogada menciona seja o autor das ameaças, por isso, ele ainda não foi ouvido.

Midiamax

15 de Outubro de 2013 - 16:10

A Polícia Civil de Três Lagoas já ouviu a advogada Patrícia Gonçalves da Silva Ferber que relatou ter recebido ameaças de morte por causa de uma ação movida por ela. A advogada procurou a polícia no dia 4 deste mês, após receber intimidações por meio de mensagens de texto no celular.  Além da advogada, o cliente e uma testemunha da ação também receberam as ameaças.

De acordo com o delegado Paulo Henrique Rosseto de Souza, da 1ª DP de Três Lagoas, os três foram ouvidos e identificaram o acusado na ação que a advogada move, como o autor das ameaças. “Estamos buscando elementos para comprovar que a pessoa que os três acusam seja o autor das ameaças. As investigações estão em andamento e tem o prazo de um mês para serem concluídas”, afirma.

Ainda conforme o delegado, por enquanto, não há provas de que a pessoa que advogada menciona seja o autor das ameaças, por isso, ele ainda não foi ouvido. “A ameaça não é para a advogada como pessoa, mas em virtude de uma ação que ela propôs. Estamos buscando elementos que comprovem as ameaças e aguardando diligências”, pontua.

Sobre as especulações de que as ameaças poderiam vir de um membro de família tradicional da cidade, o delegado explica que mais informações não são divulgadas por precaução. “A cautela nas investigações não porque seja de uma família influente, mas para que as investigações sejam precisas. Assim que as informações sejam comprovadas, os informações serão divulgadas”, diz Souza.

Na segunda-feira (7), o Conselho de Três Lagoas da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso do Sul publicou nota de repúdio às ameaças e apoio à advogada.