Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 28 de Novembro de 2020

Policial

Polícia deve levar 20 dias para concluir inquérito de estupro e roubo

Segundo a delegada Marília de Brito Martins, Renan não tem passagens por outros delitos e até o momento, não houve denúncias de mais estupros cometidos por ele

Campo Grande News

29 de Agosto de 2014 - 14:34

A Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Campo Grande deve levar 20 dias para concluir o inquérito dos crimes de estupro e roubo a uma mulher de 52 anos, cometidos por Renan Moreira Ilis, 19 anos, no último dia 16. O acusado foi preso dia 22 e oficialmente apresentado ontem (28).

Segundo a delegada Marília de Brito Martins, Renan não tem passagens por outros delitos e até o momento, não houve denúncias de mais estupros cometidos por ele. “Ainda é preciso apurar detalhes importantes sobre o caso”, disse a delegada da Deam.

O acusado vinha sendo investigado por roubo e estupro, e no dia da prisão, em sua casa no Aero Rancho, foi flagrado com certa quantidade de maconha, por isso, acabou autuado em flagrante por tráfico de drogas. Este inquérito, de acordo com Marília, foi concluído e será encaminhado hoje (29) à Justiça, enquanto o outro segue em andamento.

Mais envolvidos

Além de Renan, também foram presos Dorival Júnior Coelho Torres, 24 anos, e o boliviano Guttemberg Daniel Balderrama Grillo, 20 anos, que tentaram vender o carro roubado da vítima. Dorival foi preso com o veículo no dia 20, na BR-262, em Dois Irmãos do Buriti, região de Aquidauana.

Acusado de receptação, foi encaminhado à Capital para auxiliar nas investigações e será devolvido à Justiça de Aquidauana. Guttemberg, por sua vez, foi flagrado com um revólver de numeração raspada no Jardim São Conrado, e por isso, vai responder por posse ilegal de arma de fogo. Este inquérito também já foi concluído e será encaminhado hoje. Contra ele também havia um mandado de prisão em aberto por latrocínio.

O boliviano seria o responsável por intermediar a venda do carro da vítima em Corumbá, fronteira com a Bolívia. Ele também é suspeito de ser o “corretor” de automóveis roubados na Capital. O caso dele será transferido para a Defurv (Delegacia de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos), que vai apurar as provas colhidas durante as diligências da Deam.

Crime

No último dia 16, se dirigiu até a casa da vítima de 52 anos, localizada na Vila Carvalho, área central de Campo Grande, para pedir água. Ele se aproveitou que a vítima abriu as portas, invadiu o quintal e depois trancou a residência. Renan roubou objetos como notebook, celular e câmera digital e em seguida estuprou a vítima.

Após violentá-la, ainda a obrigou a tomar banho para que ele assistisse. Em seguida, o rapaz fugiu levando os objetos e o Fiat Pálio da mulher. Ele passou o carro para Guttenberg que por sua vez, contratou Dorival como atravessador para levar até à fronteira com a Bolívia.