Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 20 de Julho de 2024

Policial

Policia faz mega-operação em Sidrolândia para prender quadrilha de golpistas

Midia Max

11 de Setembro de 2012 - 09:36

Após a identificação de pelo menos oito envolvidos numa quadrilha especializada em financiar motos em nome de 'laranjas', a Polícia Civil, em operação conjunta de homens da 6ª delegacia de Campo Grande e de Sidrolândia, deflagrou uma operação de busca e apreensão para recolher documentos, computadores, quatro motos e demais provas para comprovar a ação dos estelionatários.

As ações tiveram início por volta das 5h desta terça-feira (11), momento em que os policiais da Capital se deslocaram para Sidrolândia e dispersaram as equipes na cidade. Em sete viaturas e com a presença de três policiais em cada uma delas, além dos delegados Walmir Moura Fé e João Paulo Natali Sartori, eles compareceram as casas dos supostos estelionatários para recolher provas.

O inquérito policial que investiga o crime de formação de quadrilha e estelionato teve início em fevereiro de 2011. Segundo o delegado Moura Fé, 50 motos foram identificados como objetos de golpe. "Eles faziam os documentos nos próprios computadores, em suas impressoras ou pegavam de pessoas desinformadas em locais mais humildes. As vítimas só iam saber depois de meses que as motos não estavam pagas", afirma o delegado Moura Fé.

"A empresa foi desconfiando aos poucos e depois descobrimos que dois integrantes da quadrilha seriam funcionários, despachantes e vendedores da Caiobá Motos. Eles usavam o nome da empresa para revender os veículos depois do financiamento, que jamais foi pago", explica o delegado Moura Fé.

Golpistas circulam com veículos por assentamentos e aldeias indígenas da cidade

Os veículos de preferência são motos Titan, CB300 e Bros. "A maioria dos envolvidos que já prestaram depoimento confessaram o crime. Com relação aos veículos, pedimos ao Detran/MS (Departamento Estadual de Transporte e Trânsito) para bloquear os emplacamentos assim que fossem apresentadas as notas fiscais, porém eles circulam em assentamentos e aldeias indígenas", conta o delegado.

Os investigados foram identificados como: Oldair Falcão Alban Nunez, 26 anos, Odinei Romeiro de Oliveira, 39 anos, Elyell Carlos Souza Amorim, 22 anos, Ueverton da Silva Macedo, 22 anos, Wiquelson da Conceição de Oliveira, 36 anos e Carlos Alberto de Souza Chimenes, 40 anos. Outros dois suspeitos ainda não foram identificados para não atrapalhar as investigações.

O primeiro local a ser visitado foi a casa de Ueverton, na rua Schoychi Arakaki, no bairro São Bento. Com ele foram apreendidos documentos, holerites, cheques, comprovantes de banco e transferências, talões da Enersul (Empresa Concessionária de Energia Elétrica de Mato Grosso do Sul) e papéis explicativos do Consórcio Honda.

Ueverton e a namorada foram conduzidos para a delegacia de Polícia Civil de Sidrolândia. "Vamos verificar se esses papéis eram utilizados para produzir endereços inexistentes e assim realizar mais golpes", diz o delegado.

Com grande movimentação, mais pessoas estão sendo conduzidas para a delegacia, além das provas recolhidas. Mais informações em instantes.