Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 29 de Setembro de 2020

Policial

Polícia Militar salva pintor de tribunal do PCC que tinha dois adolescentes

Ronildo, que é usuário de drogas, foi "sentenciado" a morte porque teria desaparecido com duas pedras de crack.

Flávio Paes/Região News

28 de Novembro de 2019 - 14:01

O pintor Ronildo Franco Soares foi salvo pela Polícia Militar de ser agredido até a morte por uma "tribunal do crime" integrado por 5 supostos integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital), dois deles, uma adolescente de 15 anos (M.E.A.S) e um adolescente de 14 anos (W.J.J), que exerceriam a função de disciplina da organização criminosa em Sidrolândia.

Ronildo, que é usuário de drogas, foi "sentenciado" a morte porque teria desaparecido com duas pedras de crack. O entorpecente foi deixado num "esconderijo" na Praça Tancredo Neves, no Bairro São Bento, local onde se concentram usuários e há comercialização de drogas.

A “sentença” que deveria selar o destino de Ronildo foi dada por um dos autoproclamados chefes do PCC na cidade, Renato Souza Silva, o Oclinhos, preso desde julho na Penitenciária de Segurança Máxima. Na noite do último dia 21, ao chegar na praça do São Bento, o pintor foi cercado por várias pessoas que cobraram a localização das pedras de crack.

Como Ronildo disse que não sabia onde estava a droga passou a ser agredido a socos e pontapé. A adolescente de 15 anos ligou para Oclinhos que fez uma "videoconferência" com os seus "soldados" que lhe expuseram a situação e com base nisso, saiu o seu "veredito".

Com a chegada da Polícia Militar, o grupo se dispersou, os adolescentes foram apreendidos e presos W.C.I, J.R.S, W.J. Por decisão do juiz, a pedido do Ministério Público, os adolescentes foram levados para Unidade de Internação Estrela da Manhã, em Campo Grande.

Quem é Oclinhos?

Renato Souza Silva, o “Oclinhos”, que se autoproclama chefe do PCC em Sidrolândia, foi preso em julho pelo Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil de Nova Alvorada do Sul.

Segundo a polícia, 'Oclinhos’ é responsável pelo "batismo" de novos membros e estabelecer contato com os líderes presos da facção. Em sua casa foram encontradas drogas, balança de precisão, diversos comprovantes de depósitos bancários e várias anotações da organização criminosa, o que reforma o apontado pela polícia.

Nascido na Bahia, iniciou a vida do crime naquele estado cometendo assaltos. Filiado' à facção criminosa, 'Oclinhos' veio ao Mato Grosso do Sul e logo entrou no radar da polícia. Em 2017 sua casa caiu quando o ponto de vendas que mantinha em Sidrolândia foi descoberto pelos investigadores durante apuração de suposto esquema para viciar adolescentes.