Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Policial

Polícia prende casal suspeito de matar mecânico e enterrar em fossa

Os vizinhos não sabem dizer exatamente o que houve depois disso, apenas contam que Edson desapareceu em seguida.

Campo Grande News

06 de Fevereiro de 2017 - 14:52

Um casal, que não teve a identificação divulgada pela polícia, está detido desde a manhã desta segunda-feira (06), na DEH (Delegacia Especializada em Homicídios), suspeito de terem matado, queimado e, em seguida, enterrado numa fossa, o mecânico Edson Martins da Rosa, 53 anos, no Portal Caiobá II, em Campo Grande.

De acordo com o delegado Márcio Shiro Obara, titular da DEH, o casal foi detido em uma casa do mesmo bairro onde o crime teria sido praticado e deve ser ouvido agora a tarde. “Ainda precisamos colher os depoimentos para confirmar as suspeitas”, explicou Obara.

Crime - A polícia trabalha com a hipótese de que o mecânico Edson Martins tenha sido morto, esquartejado e depois queimado por um homem que ainda ficou morando na casa dele por cerca de três meses após o crime.

De acordo com o delegado Valmir Moura Fé, da 6ª Delegacia de Polícia Civil, a suspeita é de que uma ossada encontrada na casa de Edson na tarde da última sexta-feira (03), que fica na Rua Astúrio Luiz Braga, no Portal Caiobá II, em Campo Grande, seja do mecânico, mas somente laudos poderão comprovar isto.

"Tudo indica, pelas roupas, as testemunhas, mas só o laudo pode comprovar e mostrar o que realmente houve", explicou.

Suspeitos - Vizinhos à residência, que preferiram não se identificar, contaram à reportagem que em agosto, Edson brigou em um bar e foi espancado por um homem identificado apenas como "Bilica". Por conta da briga, ele foi parar no hospital, onde ficou internado por alguns dias.

Ao receber alta e voltar para casa, Edson teria encontrado Bilica e uma mulher, não identificada, morando no local. Os vizinhos não sabem dizer exatamente o que houve depois disso, apenas contam que Edson desapareceu em seguida.

Ainda conforme estes vizinhos, após o desaparecimento de Edson, Bilica teria ficado morando na casa de Edson com a esposa por cerca de três meses. No entanto, em novembro do ano passado, o casal sumiu do local.