Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Fevereiro de 2021

Policial

Quadrilha acusada de assaltar joalheria é presa em Dourados

Entre os sete acusados, está um adolescente de 17 anos. Três deles são internos do regime semiaberto

Dourados News

25 de Setembro de 2014 - 16:39

Quadrilha acusada de assaltar joalheria na tarde de quarta-feira (24), em Dourados (MS), foi apresentada nesta quinta (25). O grupo foi capturado durante ação da Agência Local de Inteligência da Polícia Militar (ALI) e do Serviço de Investigações Gerais da Polícia Civil (SIG), que durou menos de 24 horas. Entre os sete acusados, está um adolescente de 17 anos. Três deles são internos do regime semiaberto.

Segundo a polícia, Luís Paulo Dambroski, 25 anos, que cumpre pena no semiaberto por tráfico de drogas, conduzia uma das duas motocicletas apreendidas, que foram utilizadas para transportar os quatro suspeitos de participação direita no roubo ao estabelecimento comercial. A outra moto teria sido conduzida por André Firmino da Silva, 21, o "Dé", que tem passagem por porte de arma e tráfico de drogas.

Conforme a investigação, Cleiton Azevedo Cândido, 20, conhecido como 'Cleitinho', estaria em uma das garupas. Ele cumpre pena no semiaberto por roubo, porte de arma e homicídio. A outra, segundo a polícia, era ocupada por Leandro Dutrelo Petrieti, 27, que tem passagem por porte de arma e homicídio. Ainda de acordo com os policiais, os dois teriam entrado na loja e rendido o comerciante, de 46 anos, que estava no local, levando joias e objetos. Um deles estava armado.

Jamerson Sidney Pereira, 22, o ‘Jajá’, também interno do semiaberto por roubo, ficou responsável por vender o material que foi roubado da joalheria. Por fim, André Firmino seria o dono do revólver calibre .38 usado no assalto, que foi passado para Ronaldo Chaves Martini, 21, que o repassou para o adolescente de 17 anos. 

Os acusados foram apresentados na delegacia do 1º Distrito Policial de Dourados. A polícia ainda não encontrou os 40 envelopes com diversas peças de clientes, 15 relógios, dois relógios de pulso, 80 peças de semijoias, uma pulseira, um pingente, R$ 600 em dinheiro e um aparelho de telefone celular. Todos os capturados devem responder por crime de associação criminosa armada e roubo.