Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 3 de Dezembro de 2020

Policial

Relatório aponta situação carcerária alarmante em MS

Enquanto que o país tem média de 258 detentos para cada 100 mil habitantes, em MS esse número chega a 500

Correio do Estado

29 de Agosto de 2014 - 15:00

O relatório sobre o sistema carcerário de Mato Grosso do Sul, elaborado pela Comissão Temporária do Sistema Carcerário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MS), apontou que a população de presos no Estado é o dobro da média nacional. Enquanto que o país tem média de 258 detentos para cada 100 mil habitantes, em MS esse número chega a 500. O relatório será encaminhado para todas as autoridades do Estado e País e para os candidatos a governador, na eleição deste ano.

O trabalho feito pela Comissão durou sete meses e apontou que a população carcerária de Mato Grosso do Sul é estimada em 12.431 presos, com déficit de vagas de 6.531 unidades. Cerca de 90% da população total é masculina, com 11.264 homens presos. Do total de presos, homens e mulheres, 72,9% são definitivos, com 9.065 pessoas, e 27,1% são de presos provisórios, que aguardam julgamento.

Dos crimes praticados no Estado, 41,9% da população carcerária praticaram crimes ligados ao tráfico de drogas. Na população carcerária feminina a porcentagem sobre para 79,45%. O secretário-geral, Lázaro José Gomes Junior, acredita que o relatório irá contribuir para reforçar a segurança na fronteira. “Vamos reforçar o pedido de que o Exército e as Forças Armadas possam fazer uma atuação de vigilância permanente”, pontua.

Mais de 3.500 quilômetros foram percorridos esse ano pela Comissão Temporária do Sistema Carcerário da OAB/MS durante visita em 12 unidades prisionais no Estado. O resultado das vistorias feitas em Campo Grande, Naviraí, Coxim, Ponta Porã, Dois Irmãos do Buriti, Dourados e Três Lagoas, análise de questionários e documentos foram apresentados nesta sexta-feira (29), no relatório que representa uma radiografia do sistema prisional sul-mato-grossense.