Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 15 de Agosto de 2022

Policial

Tia que estuprou menina de 2 anos sofre de graves problemas psicológicos

Segundo a delegada, vai ser o juiz que vai decidir se a mulher vai responder ao processo em liberdade ou vai continuar presa.

Midiamax

16 de Setembro de 2015 - 10:37

O advogado da mulher de aproximadamente 30 anos que estuprou a sobrinha de 2 anos na manhã de segunda-feira (14) em Nova Andradina, entregou na Delegacia de Polícia Civil os exames que comprovam que ela sofre problemas psicológicos.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Daniella de Oliveira Nunes Leite, ela está só aguardando o laudo do exame de corpo de delito para concluir o inquérito e encaminhar para o Judiciário.

Ainda segundo a delegada, vai ser o juiz que vai decidir se a mulher vai responder ao processo em liberdade ou vai continuar presa. Daniella disse que a tia precisa urgentemente de um acompanhamento médico porquê de acordo com a delegada “ela é um perigo para qualquer pessoa porque quando tem um surto se torna muito agressiva”.

A tia está presa na Delegacia de Polícia de Batayporã.

Abuso sexual

Na manhã de segunda-feira (14), uma mulher de aproximadamente 30 anos foi presa em Nova Andradina por ter estuprado a sobrinha, de apenas 2 anos. A prisão foi feita em trabalho conjunto da Polícia Militar, Polícia Civil e Núcleo de Perícias.

Os policiais militares foram acionados pelo pai da menina para ir até o Hospital Regional do município. No local, em contato com a testemunha, foram informados de que a criança teria sido abusada sexualmente. Os pais da menina foram encaminhados para a delegacia e a equipe do SIG (Setor de Investigações Gerais) foi até o hospital, onde a madrasta da menina tinha ficado com ela.

A madrasta deu detalhes sobre o ocorrido e os policiais foram até a casa da mãe da menina. No local, encontraram uma toalha com vestígios de sangue, supostamente da vítima, além de gotas de sangue no chão. Peritos Criminais foram acionados e fizeram o levantamento da cena do possível crime. A partir das pistas, alguns familiares da vítima foram entrevistados e encaminhados para a delegacia.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, a tia da menina perguntou aos policiais “o que eu fiz? O que eu fiz?”. Ela chorava muito, demonstrando arrependimento. Na delegacia, ela confessou o crime, narrando como tudo ocorreu. De acordo com a mulher, ela dava banho na sobrinha de 2 anos e “por achar ela bonita” começou a abusar sexualmente da criança.

O médico legista que examinou a vítima informou sobre outras lesões na criança e a mulher ainda revelou que o abuso foi cometido com brutalidade, provocando outros ferimentos na menina.