Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 16 de Maio de 2021

Policial

Trio diz que matou e ‘desovou’ corintiano em terreno após briga por aparelho de som

Os três responsáveis responderão por homicídio qualificado por motivo fútil e ocultação de cadáver, além de associação criminosa e corrupção de menor.

Midiamax

23 de Fevereiro de 2017 - 09:08

Após o corpo de Everton Carvalho da Cruz, de 28 anos, o ‘Alemãozinho’ ser encontrado, a Polícia Civil chegou aos autores do crime. O corpo da vítima foi encontrado na manhã de terça-feira (21), e dois rapazes foram presos e um adolescente de 16 anos foi apreendido pelo homicídio.

A morte de Everton, investigada pela 2ª Delegacia de Polícia Civil, foi descoberta cinco dias depois do crime, quando a família percebeu o desaparecimento do rapaz, na quinta-feira (16). Segundo a polícia, os três autores do homicídio tiveram uma briga com Everton naquela noite e o espancaram no calçadão do Bairro Morada Verde. Os agressores chegaram a usar um soco inglês e a vítima ficou desacordada.

Em seguida, o trio colocou o rapaz dentro de um carro, quando ele tentou reagir. Dois dos suspeitos estavam no banco de trás e o esfaquearam, matando a vítima. Após o homicídio, os criminosos ‘desovaram’ o corpo no terreno baldio, no Jardim Columbia.

Localizados pela polícia e encaminhados para a delegacia com as duas facas usadas no crime apreendidas, os três envolvidos no homicídio confessaram. Eles ainda revelaram que o homicídio foi motivado por conta de uma briga por um aparelho de som. A princípio, a suspeita é que o caso teria relação com uso e venda de drogas, mas o fato ainda não foi confirmado.

Os três responsáveis responderão por homicídio qualificado por motivo fútil e ocultação de cadáver, além de associação criminosa e corrupção de menor.

Desaparecimento

Desde quinta-feira familiares divulgavam o desaparecimento do rapaz nas redes sociais. Conhecido como ‘Alemãozinho’, ele tem 28 anos e foi visto pela última vez às 23 horas de quinta-feira. Conforme a família, Everton tinha problemas com drogas, mas não teria envolvimento com crimes.

Na publicação feita por uma parente e divulgada no WhatsApp, ela diz que “Ele estava envolvido com uma mulher que também é usuária de drogas, que foi atrás de informações e nos trouxe o boato de que pegaram ele na "boca" e bateram muito, judiaram MUITO”.

Ainda segundo a mulher a história contada estaria confusa. A bicicleta dele foi encontrada quebrada nas proximidades da Portelinha, região do Morada Verde.

O corpo da vítima foi encontrado após moradores do Jardim Columbia sentirem o mau cheiro e acionarem a Polícia Militar. Após os trabalhos da Polícia Civil e Perícia no local do crime, o corpo passará por exames no Imol para confirmar a identificação e também comprovar a causa da morte. O caso é tratado como morte a esclarecer.

Reconhecido pela roupa

Logo após o corpo de Everton ser encontrado, a família o reconheceu por conta da roupa que a vítima usava, uma camiseta grená do Corinthians. O rapaz estava com a mesma camiseta quando desapareceu, mas mesmo assim a família precisou fazer o reconhecimento do corpo. Fotos foram apresentadas pelo Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) e características físicas contribuíram para o reconhecimento.

Na quarta-feira a família foi até a delegacia, onde formalizou o reconhecimento da vítima. O corpo segue no Imol, onde passa por exames para identificar a causa da morte, e deve ser liberado no sábado.