Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 6 de Março de 2021

Policial

Vítima morta em atentado estava armada com revólver e era dona de ponto de drogas

O crime aconteceu na esquina das ruas da Sanfona com Dalva de Oliveira, por volta das 9h30 de hoje

MidiaMax

24 de Setembro de 2014 - 14:44

Julimar Smith, de 35 anos, morto na manhã desta quarta-feira (24), no Bairro Tiradentes, região leste de Campo Grande, foi ao encontro preparado com um revólver calibre 38. Peritos criminais encontraram a arma de fogo no bolso da vítima, que foi atingida com um tiro no tórax e outro na perna.

O crime aconteceu na esquina das ruas da Sanfona com Dalva de Oliveira, por volta das 9h30 de hoje. Ele foi reconhecido como “Bocão”, por ser dono de um ponto de drogas na região e que estaria em disputa com outra gangue.

Julimar, além de usuários como foi dito por familiares, tinha passagem por tráfico de drogas.

Lei do silêncio

Com a disputa de espaço para vendas de drogas, moradores estão com medo dos crimes que tem ocorrido n aregião. Com isso, eles não têm colaborado com a polícia.

“Estamos todos na rua, tanto polícia Civil quanto Militar para acharmos os envolvidos e quanto mais tempo se passar é pior, porque dá chance de quem tenha cometido o crime consiga fugir, mas precisamos do apoio dos moradores”, ressalta o delegado do 4ª DP (Delegacia Polícia Civil) do Bairro Moreninhas, região sul de Campo Grande, Tiago Macedo dos Santos.

Tiago ainda completa, “sabemos que muitos não falam conosco com medo de represálias”. Para isso, o telefone da unidade está disponível para denúncias anônimas, que podem ser feitas pelo 67 3398-2500.