Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 1 de Outubro de 2020

Política

Apoiadores da criação do partido Aliança pelo Brasil fazem ato para colher assinaturas em Sidrolândia

Os organizadores ainda não contabilizaram quantas assinaturas foram colhidas no evento.

Gildo Tavares/Região News

17 de Fevereiro de 2020 - 07:49

Apoiadores da criação do partido Aliança pelo Brasil fazem ato para colher assinaturas em Sidrolândia

Na tarde deste domingo, os apoiadores da criação do partido Aliança pelo Brasil, idealizado pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, fizeram ato para colher assinaturas e engrossar a lista com nomes importantes do município. Em Sidrolândia até o momento são 400 fichas assinadas, a meta é chegar a mil até o início de abril, quando encerra o prazo para que o partido possa concorrer ao pleito deste ano. Os organizadores ainda não contabilizaram quantas assinaturas foram colhidas no evento.

Para a criação do partido são necessários exatos 492.015 apoios para ganhar o registro na Justiça Eleitoral que precisam ser coletadas até março, uma vez que 4 de abril é a data limite para que os partidos interessados em participar do pleito tenham os registros aprovados pela Corte.

No evento em Sidrolândia nomes importante engrossaram a fileira de apoio à criação do Aliança pelo Brasil, como a ex-primeira-dama, Marlene Basso, do ex-secretário de obras do município, Félix Bernard e do empresário Moacyr Almeida, que chegou a ser cogitado como pré-candidato a prefeito pelo PSDB, mas abandonou o ninho tucano e se juntou ao movimento que busca a criação da nova legenda.

Mesmo ainda não tendo contabilizado o número de assinaturas colhidas neste domingo, o Coordenador do partido Aliança pelo Brasil em Sidrolândia, Jhonny Yan da Costa, disse que o evento foi satisfatório. Sem contar assinaturas de ontem, Sidrolândia conta com 400 fichas assinadas.

"Em Sidrolândia está satisfatória a quantidade de assinaturas de apoiamento à criação do nosso novo partido. Temos um número grande de assinaturas de apoio e este trabalho continua até o dia 4 de abril. Antes do evento eram 400 assinaturas no município. Nossa meta é chegar a mil assinaturas, estamos trabalhando de forma intensa para conseguirmos atingir esta meta e acredito que até o final do prazo conseguiremos alcança-la", disse.

Jhonny disse que ainda é cedo para falar sobre candidatura, por que o partido ainda não foi criado. "O partido ainda não tem uma diretoria para definir quem serão os candidatos, após o partido ser criado vamos formar uma diretoria e a partir daí vamos fazer uma análise, porque o estatuto do Aliança é diferente dos outros partidos. Quem já teve problemas com a Justiça, quem já teve processos trabalhistas ou processo em andamento, infelizmente não vão poder se candidatar. Além da nossa comissão aqui, haverá uma análise em Brasília para avaliar a possibilidade das candidaturas", informou.

Priscilla Depiné Struck, viúva de Vladimir Struck, um dos idealizadores da criação do Aliança Pelo Brasil, ao lado do produtor rural, Rodrigo Basso, disse que para todos que estão neste movimento é uma honra muito grande, por que segundo ela, foi o Struck (Vladimir) quem começou tudo isso, desde Campo Grande e posteriormente se reunindo com todos os municípios. "Sidrolândia foi o primeiro município em Mato Grosso do Sul que formou o escritório do Aliança e estamos correndo atrás e fazendo mutirão para conseguirmos as assinaturas necessárias para a criação do partido", completou.

Sobre a possibilidade do lançamento de nomes pelo Aliança para concorrer às eleições deste ano, Priscilla se diz confiante e que com a ajuda de todos a criação do partido viabilizará as candidaturas.

"Estamos correndo atrás e acredito que o partido deva lançar candidatos a vereador e a prefeito em Sidrolândia, é para isso que a gente está aqui. Os nomes serão definidos em uma reunião com todos. A gente não decide nada sozinho, somos um grupo, uma família Bolsonaro e vamos decidir isso todos juntos", falou.

Quem também assinou a ficha de apoio à criação do Aliança, foi o Presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Sidrolândia, Waltemir Ferreira Ribeiro. Na visão dele é necessário dar apoiar para o Presidente Jair Bolsonaro, que tem valores que fazem parte da vida das pessoas.