Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 8 de Dezembro de 2021

Política

Biffi falta à votação e contribui com absolvição do deputado preso

Donadon, que foi condenado a 13 anos de prisão pelo STF por desvio de R$ 8,4 milhões da Assembleia de Rondônia, não foi cassado porque apenas 233 votos optaram por sua cassação.

Campo Grande News

29 de Agosto de 2013 - 10:38

Na votação que decidiu sobre a cassação do deputado federal Natan Donadon (ex-PMDB – RO), 104 deputados faltaram e contribuíram para sua absolvição. O único parlamentar de Mato Grosso do Sul que se ausentou foi o deputado federal Antonio Carlos Biffi (PT).

Donadon, que foi condenado a 13 anos de prisão pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por desvio de R$ 8,4 milhões da Assembleia de Rondônia, não foi cassado porque apenas 233 votos optaram por sua cassação. Faltaram 24 votos para o parlamentar ser expulso da Câmara.

Na sessão ainda 131 votaram pela absolvição e 41 preferiram a abstenção. De acordo com a assessoria do deputado sul-mato-grossense, ele teve que se ausentar antes da votação porque precisava viajar para Campo Grande, já que participa hoje do lançamento do pacote de obras da Sanesul, junto com o governador, pois através de sua emenda parlamentar, conseguiu R$ 9 milhões junto a Funasa. Ele também argumentou que amanhã realiza um seminário sobre reformulação do ensino médio na Assembleia.

Desabafo – O deputado federal Fábio Trad (PMDB) afirmou que esta atitude dos colegas deixa a Câmara em “coma”. De acordo com Trad, este resultado representa uma afronta ao STF e até um “prenúncio” da Câmara (Deputados) em relação a deputados que foram condenados no processo do mensalão, como: João Paulo Cunha (PT-SP), Pedro Henry (PP-MT), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e José Genoino (PT-SP).

Voto Aberto - Fábio Trad destacou que apenas com o voto aberto o Congresso Nacional poderá fortalecer a democracia, já que assim fará uma reconciliação com a sociedade que exige transparência. “De que maneira a população pode avaliar seus representantes se ela não sabe como eles estão votando?”, questiona ele.

Trad ressaltou que o cidadão tem o direito de saber de que maneira está sendo apreciados os projetos. “O voto aberto é uma espécie de prestação de contas à sociedade", completou.

Deputados que faltaram a votação:

Abelardo Camarinha (PSB-SP)

Abelardo Lupion (DEM-PR)

Afonso Hamm (PP-RS)

Alceu Moreira (PMDB-RS)

Alexandre Roso (PSB-RS)

Alice Portugal (PCdoB-BA)

Almeida Lima (PPS-SE)

André Zacharow (PMDB-PR)

Angelo Vanhoni (PT-PR) –

Anselmo de Jesus (PT-RO)

Antonio Balhmann (PSB-CE)

Arnaldo Jardim (PPS-SP) –

Arthur Oliveira Maia (PMDB-BA)

Artur Bruno (PT-CE)

Asdrubal Bentes (PMDB-PA)

Bernardo Santana De Vasconcellos (PR-MG)

Betinho Rosado (DEM-RN)

Beto Albuquerque (PSB-RS)

Beto Faro (PT-PA)

Beto Mansur (PP-SP)

Biffi (PT-MS)

Bohn Gass (PT-RS)

Carlos Bezerra (PMDB-MT)

Carlos Magno (PP-RO)

Carlos Roberto (PSDB-SP)

Claudio Cajado (DEM-BA)

Darcísio Perondi (PMDB-RS)

Dr. Luiz Fernando (PSD-AM)

Edson Pimenta (PSD-BA)

Eduardo Sciarra (PSD-PR)

Eli Correa Filho (DEM-SP)

Eliene Lima (PSD-MT)

Eliseu Padilha (PMDB-RS)

Enio Bacci (PDT-RS)

Eurico Júnior (PV-RJ)

Fernando Torres (PSD-BA)

Gabriel Chalita (PMDB-SP)

Genecias Noronha (PMDB-CE)

Giovani Cherini (PDT-RS)

Giovanni Queiroz (PDT-PA)

Guilherme Mussi (PP-SP)

Heuler Cruvinel (PSD-GO)

Homero Pereira (PSD-MT)

Inocêncio Oliveira (PR-PE)

Iriny Lopes (PT-ES)

Jandira Feghali (PCdoB-RJ)

Jaqueline Roriz (PMN-DF)

João Lyra (PSD-AL)

João Paulo Cunha (PT-SP)

Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP)

José Carlos Araújo (PSD-BA)

José Genoíno (PT-SP)

José Linhares (PP-CE)

José Otávio Germano (PP-RS)

José Priante (PMDB-PA)

Josias Gomes (PT-BA)

Jovair Arantes (PTB-GO)

Júnior Coimbra (PMDB-TO)

Laercio Oliveira (PR-SE)

Leonardo Quintão (PMDB-MG)

Lira Maia (DEM-PA)

Luiz Alberto (PT-BA)

Luiz Fernando Faria (PP-MG)

Manoel Salviano (PSD-CE)

Manuel Rosa Neca (PR-RJ)

Marco Tebaldi (PSDB-SC)

Marcon (PT-RS)

Marcos Montes (PSD-MG)

Marcus Pestana (PSDB-MG)

Marina Santanna (PT-GO)

Mário Feitoza (PMDB-CE)

Miguel Corrêa (PT-MG)

Nelson Padovani (PSC-PR)

Newton Cardoso (PMDB-MG)

Odair Cunha (PT-MG)

Pastor Marco Feliciano (PSC-SP)

Paulo Foletto (PSB-ES)

Paulo Maluf (PP-SP)

Pedro Eugênio (PT-PE)

Pedro Henry (PP-MT)

Pedro Uczai (PT-SC)

Pinto Itamaraty (PSDB-MA)

Renan Filho (PMDB-AL)

Renato Molling (PP-RS)

Renzo Braz (PP-MG)

Rogério Carvalho (PT-SE)

Romário (sem partido-RJ)

Ronaldo Zulke (PT-RS)

Rosinha da Adefal (PTdoB-AL)

Sabino Castelo Branco (PTB-AM)

Sandra Rosado (PSB-RN)

Sérgio Brito (PSD-BA)

Sergio Guerra (PSDB-PE)

Toninho Pinheiro (PP-MG)

Valdemar Costa Neto (PR-SP)

Vanderlei Macris (PSDB-SP)

Vicente Arruda (PR-CE)

Vicentinho (PT-SP)

Vilalba (PRB-PE)

Vilson Covatti (PP-RS)

Waldir Maranhão (PP-MA)

Weliton Prado (PT-MG)

Zé Vieira (PR-MA)

Zoinho (PR-RJ)